Segurança: onde, quando e o que evitar

31 de ago de 2012

Muita gente sempre pediu um guia da segurança em Buenos. A gente (brasileiro) é bem grilado com isso, né? Mas acho importante colocar aqui umas dicas sobre esse assunto, beleza? Mas primeiro, antes de tudo, pra começar: é a minha opinião, nem todo mundo vai pensar igual.

Buenos é mais tranquila que grandes cidades brasileiras nesse assunto, mas isso não quer dizer que não há violência, isso em todo lugar do mundo tem. Acontece que como aqui eles ainda são crus nesse aspecto, graças a Deus, é mais fácil identificar o malandrinho porque, enfim, nós brasileiros, já temos a malícia. Então em lugares cheios de gente pegar bolsa e sair correndo é mais comum, ou roubar no metrô também. Por isso, amiga, vou ser MUITO sincera, não me vem dizer depois que te roubaram no metrô e você estava lá gritando alto em português, chamou atenção do assaltante e deixou a bolsa do lado, né? Vamos ter cabeça e pensar que, assim como já disse, Buenos é mais segura mas há gente de má fé, sim. Muitooo já ouvi que roubaram fulano de tal em um restaurante porque a pessoa saiu pra ir ao banheiro e deixou a bolsa na mesa sozinha, gente, peloamor né! Você é um turista aqui, galera acha que turista bóia no dinheiro, claro, não chame atenção né. Vá ao metrô ou ande nas ruas mais movimentadas como se fosse na sua cidade, ficar atento aos pertences já tem que ser prática natural e cotidiana.

Bueno, separei os pontos mais visitados da cidade por nível de cuidado, isso mesmo: são 3 níveis que eu criei pra vocês terem uma noção mais fácil de onde ficar mais de boasssssss. Vamos ver:

- Nível 3: onde requer mais cuidado. Mas calma não assusta, ok? São bairros mais de centro que, como em toda cidade, durante o dia é cheio mas a noite é mais vazio. Portanto o Centro é mais pra ir de manhã-tarde, até umas 21h, depois quando o povo já foi embora as ruas ficam mais vazias mesmo e o bairro 'escurece' e não é muito indicado ficar andando por lá sem mais. San Telmo também entra nessa lista, aqui eu indico tomar cuidado sempre que possível, não é um terror de manhã ou a tarde, mas a noite é igual que o Centro: bem deserto, exceto onde tem bares e baladas, daí não, mas de resto é bem mais vazio mesmo. Na mesma onda Retiro, ok?
Agora La Boca, amiga, pufavo, não me deixe pra ir pra lá as 17h ou mais tarde. O bairro é bem simples e é bem mais afastado que qualquer outro local. Portanto opte por visitar o Caminito sempre de manhã ou até as 16h.

La Boca: visite cedo.

Outros bairros em volta do Centro tipo Constitución, San Cristóbal, ou pra ser mais fácil: Avenida de Mayo, Casa Rosada, etc... São sempre melhores quando está claro, ok? Porque, já disse, são locais centricos que a noite fica morto. Em outro lado Boedo, Abasto (shopping) aqui eu sugiro ter cuidado também sempre, assim como no Once. Ah, please, toma cuidado com a bolsa da Florida!

- Nível 2: Villa Crespo, Puerto Madero. Esses dois bairros são bem turísticos também. Vamos explicar o que eu acho. Villa Crespo é um bairro levianamente novo no turismo, então pra quem não conhece, sugiro ir até as 18h, depois se tu for comer em um restô determinado, ou se for num bar x vá direto ao local. Por que? Porque é mais residencial o bairro e não há praças, como em Palermo, cheias de muvuca. O boom da Villa Crespo é bem isolado, ou seja: é um restô aqui, outro do outro lado, e outro mais longinho. Eu adoro o bairro mas prefiro ir com o endereço certinho já, ok? No frio, principalmente, as ruas ficam mais vazias e pra quem não está acostumado com a vizinhança pode dar um sustinho. Mas se você quiser ir comprar couro, vá cedo, dale? Até as 18h eu recomendo, porque a parte do couro fica do lado oposto ao dos restaurantes e, portanto, é mais vazio também a noite. Se você for aos outlets não se preocupe, tem bastante gente, isso eu garanto.

Villa Crespo: vá com endereço certinho.

Puerto Madero, é assim: lindão de manhã-tarde, a noite eu sugiro ter cuidado nas áreas mais afastadas. Ou seja, ali perto dos restaurantes não há problema, mas existe a outra parte do bairro (do outro lado do Rio) que fica meio escondida e que, a noite, não tem uma alma viva. São espaços perto de prédios residenciais, em Madero Este que não tem gente. Ou senão perto da UCA nos diques mais afastados também não é muito legal. Mas, repito, perto dos restôs e onde tem gente não tem problema.

- Nível I: aqui é onde eu acho mais de boas tudo. Belgrano, Las Cañitas, Palermos, Recoleta/ Barrio Norte. Os dois primeiros são residenciais e tranquilos, nunca passei sufoco em nenhum lugar por ali. Palermo é delícia, tanto Soho, como Hollywood, Botânico, Chico são de boas. E a Recoleta e Barrio Norte também são mais tranquilos. Só devo avisar que na Recoleta tem que ficar um pouco mais esperto porque como é um bairro mais chic digamos, a noite, pode ser que tenha uns babacas rondando, mas não se preocupe :)

Recoleta: sempre linda.

Bom, chicas, é isso. Fiz pra ajudar, mas eu acho que no geral tomando cuidado com as coisas não tem problema. O fato de chamar atenção falando alto não é muito recomendável, porque tem gente que acha que turista está afundado no dinheiro. Buenos é uma cidade grande, assim como São Paulo, Rio, entre outras, que requer atenção sim, óbvio. A cidade cresce, a quantidade de gente também e, infelizmente, a quantidade de pessoas que não tem condições aumenta, e paralelamente aumenta a violência. 

Onde Comprar Vinhos na Cidade

30 de ago de 2012

Se tem algo bom no inverno é a desculpa esfarrapada pra tomar vinho e esquentar, né? Coisa boa! Eu já mostrei aqui quais vinhos eu curto e hoje vou mostrar onde comprar esses vinhos, e outros, claro. 

Winery
Top da top. Tem todos os vinhos que você quiser, pensar ou que você nem sabia que existia. O preço num geral é mais elevado, mas vale a pena pra quem é fã. Os caras embalam tudo certinho pra você levar pra vigem, a atenção é ótima, as lojas são lindas, tudo é legal. Entra no site pra ver onde tem filial perto: www.winery.com.ar


Ligier
Outra topzinha, mas não tem o requinte da Winery. Os preços são okeys e a atenção também é ótima. O bom é que no site (www.vinotecaligier.com) tem loja on-line e tem várias promos nas lojas, todas ama.


Mercados: Jumbo & Carrefour
Esses dois mercados tem bodegas imensas dentro das lojas e vale a pena dar uma olhada. No geral tanto o Jumbo como o Carrefour tem a maioria dos vinhos que as lojas têm mas, claro, não tooooodos. Dale? O preço é sempre mais em conta e nos dois mercados tem sommelier entre os corredores pra dar uma ajudinha. Jumbo (www.jumbo.com.ar), Carrefour (www.carrefour.com.ar).

Cava do Jumbo

Depois tem outros mercados tipo Disco e Coto que tem também vinhos mas uns mais simples e, claro, tem os famosos mercados chinos que também tem vários vinhos mas mais simples que os demais, ok?

Un Malbe porfa.

De Lyon a Palermo: La Maison

29 de ago de 2012

Buenos Aires é repleta de cafés, restaurantes, lugarezinhos especiais. A diferença então fica por conta do tal valor agregado que cada lugar aporta. Sejam toldos listrados, bebidas diferentes, ou decoração simpática, a cidade respira uma cultura, então, bem européia. Dito isso, bienvenue à La Maison.


Desde a dona, Fleur de Villers até o menú, tudo ali é francês. Uma marrrrravilha. A casa, chamada El Amoroso, é o ponto mais peculiar da decoração. Um pátio ensolarado, com grandes janelas e uma lousa que cumpre ali sua função, além de afrancesar mais o local.


Essas janelas rabiscadas, são um charme a parte. Uma demonstração pura da quantidade de pessoas que falam mais de 5 idiomas por ali. Eu chego lá um dia.


Mesas baixas com bancos lindos, almofadas brancas e flores que se destacam no salão. Oh mon Dieu!


Mimo da casa: uma cestinha de pães com pasta de berinjela, homus e um terrine. Leia e proncie: um terrrrrrrine, ahaha.


Uma porção pequena e suficiente de linguicinha com berinjela.  

 

Pra completar um Confit de Canard, coxas de pato marinadas na gordura com vegetais assados e purê de abobrinhas. Que marrrrravilha, parte 2.



E para encerrar bem mesmo, um Pinot Noir del Fin del Mundo, 2007.


Achou algum defeito no La Maison? É eu também não.

La Maison
Honduras 5774 - Palermo Hollywood. 
Preço médio por pessoa: $150 pesos.

7 Barzinhos na Báez

28 de ago de 2012

Esses dias voltei pra Las Cañitas. Fazia maior TEMPO EVER que eu não ia pra lá, com motivos, mas isso a gente deixa pra explicar outro dia. Importante que eu fui e acho lá tão legal que resolvi fazer um 'mapeamento' dos principais bares e points badalados da rua Baez altura do número 200.

Pra quem curte comida mexicana: Lupita
Eu já coloquei aqui antes em duas ocasiões (pra fazer prévia pra ir pra Jet Lounge e pra chicas que querem ir sozinhas pra noite), mas volto a por porque o Lupita meio que deu uma sacudida no bairro. Desde que ficou conhecidão é um dos mais frequentados no bairro. Vai por mim, não tem erro. Cheio de gente divertida. www.lupitaweb.com.ar - Báez 227. (A partir de $100 por pessoa com comida).


Pra quem curte onda peruana: Lima Mía
Eu também já coloquei aqui. Vizinho de lado do Lupita e irmão de pai, o Lima Mia não é tão frequentado como o amigo a direita mas é legal mesmo assim. Pedida delícia pro verão quando chegar, o jeito de praia do local é um diferencial bem legal. A equipe é bem jovem e animada. www.facebook.com/LimaMia - Báez 211. (A partir de $100 por pessoa com comida).


Pra quem se acha: Mute
É o local mais frufru do bairro. Na última vez que eu fui tinha gente de +35, vale dizer né? O bar é lindo, é caro e tem gente bonita, mas mais velha. Todo mundo ali se dá de gostosão, até o segurança ahaha. Legal pra conhecer, no piso de cima tem baladinha eletrônica. www.mute.com.ar - Báez 243. (Depende do que for fazer, mas em geral $150 com comidinha e drinks).

Foto: In Spirits

Pra quem curte rock-soul: Soul Café
Bah, surpresa da semana. Fui lá no sábado e peloamor gente, adorei. É que eu amo rock e nunca tinha tido sorte com uma noite rock e olha ACHEI, aleluia! Fui por indicação de uma amiga argentina, e tinha banda tocando lá. Galera meio piradona, super bêbada ahaha vamos ser sinceras, mas o clima é bem legal, todo mundo ali curte o som. Também tem apresentações de soul no palco as quintas eu acho. www.facebook.com/soulcafe - Báez 252. ($40 pesos cada drink).

Foto: Divulgação

Pros que curtem cerveja: Van Koning
De origem holandesa é um dos mais cheios também. Pra quem curte cervejas diferentes é uma boa pedida. O lugar tem uma onda meio under, é bem escuro lá dentro e com umas mesas e decor de madeira, mas é bem bom pela proposta. Vale conferir com a galera. www.facebook.com/Van-koning - Báez 325. (Cervejas a partir de $25 pesos).

Foto: Divulgação

Pros que curtem qualquer coisa desde que esteja lotado: Jackie'O
Esse é o tipo de lugar que se você não sabe onde ir acaba caindo lá. É meio sem definição, é um bar e ponto. Pra ir tomar algo e ver gente. No último piso tem baladinha também. www.facebook.com/Jackie-O - Báez 334.

Foto: Divulgação

Pra azarar: Mona
Tem concentração de gente bonita e com dinheiro. Preciso falar mais? www.monabar.com.ar - Báez 240.

Foto: In Spirits

Dá pra escolher ou fazer um pub crawl né? Hahah, beso.

O Estranho Vocabulário da Azaração Local

27 de ago de 2012

Arrrrrrrrrrrrrrrrrrrrre, voltamos com Azaração. O outro post (ver aqui) fez TANTO sucesso que não sabia como dar continuidade, me senti na obrigação de pensar bem antes de colocar qualquer coisa. Mas quer saber? Vou por o que eu acho que tem que por e acabou.

Eu não sei se vocês já ouviram antes, mas o vocabulário argentino é um tanto quanto estranho quando falamos em azaração, namoro, paquera, etc. Não porque eles inventem palavras mirabolantes mas porque simplesmente é tão diferente do nosso que acaba virando ponto de mal entendido, etc. Pra vocês terem uma noção quando eu cheguei na cidade, sofri horrores, por que? Vou transcrever meu diálogo com a profe da sala:

Profe: - Y Amanda, te gustan los argentinos?
Eu: Sí, son lindos.
Profe: - Sí, están para transar a cualquier hora.
Eu: saí correndo.

UEPAAAAAAAA, como assim? Nem conheço a mulher, nem conheço os caras e já vou assim 'transando'. Eu, inocente com meus 15 anos, fiquei tão boba que nunca mais voltei na professora essa. Ok, me acalmei o tempo passou e eu finalmente entendi o que isso queria dizer. Acontece que transar aqui é ficar, ok? Entendeu? FICAR. Se você escutar um ''Ay, me lo transé'' é porque a menina pegou o menino, não te assusta.

Assim como o transar é ficar, tem outras palavras estranhas:

- Te parto en mil: assusta né? Parece que sei lá, dá até medo. Mas se alguém dizer ''Che, te parto'' é porque você é muito linda, muito dahora, muito fueda que ele não tem mais como descrever a sua beleza e te diz isso. Ok, eu sei que é broxante, mas entende que é diferente. Ele não vai tentar te partir em mil ahahaha.
- Te rompo: mesma coisa do te parto. ''Te rompo en dos, linda''. HORRÍVEL, peloamor! Mas é também diferente.
- La doy: sim, no literal não tem esse significado que você está pensando. ''Che, te doy.'', ''No, boluda, le doy a full''. Essas e outras variações querem dizer que o cara é tão gato que ela daria de tudo pra ficar com ele. Que você ''dê'' pra pessoa NÃO tem conotação sexual, ok? É, tá, é estranho.
- Me la como ou me lo como: se alguém chega em você e diz ''Te como'', não pensa tampouco que é sexual, que ele vai te agarrar no meio da balada te levar pro banheiro e etc. Te acalma, pensa que ele está BEM afim de ficar com você. O ''comer'' não tem também conotação sexual.
- Tarado: nunca pense que um cara é tarado porque é tarado de verdade e sim ele é retardado, idiota.
- Albergue transitório: peloamordosceús não pensa que é um albergue comum e corrente, é um motel. Tá? Também pode se usar a palavra ''telo''.


Agora vamos pros 2 possíveis erros comuns e idiotas que podem acontecer com qualquer uma:

- Correr: assim como nós o pronunciamos, é transar. Aqui o ''coger'' é transar como verbo, então filha não entra no táxi e diz ''Podés correr?'', tá? Se você quiser dizer pra ele ir mais rápido é só soltar um ''Podés ir más rápido?''. Ou senão, não me chega em qualquer lugar e diga ''Vim correndo'', eu realmente não sei o que a pessoa do outro lado pode pensar. Hahah, exagerei, galera aqui está acostumada com erros de portunhol, mas eu estou alertando e avisando, melhor não dar pano pra manga né?
A não ser que você saiba enrolar a língua e dizer ''coRRRRer'' como italianos dizem e como deve ser no espanhol, nem pensa em dizer isso ok?

- Mamão papaia: olha eu JURO que não sei quem disse isso pra minha família, mas desde sempre eu soube que ''mamão papaia'' era uma linguagem meio de rua pra sexo oral. Eu não sei se é verdade, eu só sei que NUNCA falei mamão papaia pro cara da quitanda ahahha.

Tá, agora que você já sabe vamos pra parte mais normal:
- Linda: você é bonita.
- Hermosa: tu é linda.
- Diosa: afff, você é Ale Ambrósio, uma Angel da VicSecrets.
- Está buena: é gostosa.
- Un bonbón: não sei quem ainda usa o termo, mas é gostosinha. Uma bonequinha.


Agora que você sabe, já pode sensualizar, ahaha!

Como o Argentino Vai Pra Balada

24 de ago de 2012

Dia desses sai pra badalar (depois de uns seis meses sem fazer isso) e notei como o argentino tem um seguimento interessante pra sair, vou contar aqui todo o processo que eles fazem quando vão pro boliche. Lembrando que isso é totalmente subjetivo, e é o que eu vejo com meus amigos, ok? Sempre há exceções e pessoas diferentes.

- Sair de balada em Buenos Aires é uma logística porque tudo rola tão tarde que você tem que pensar como vai ficar em pé - ou não - pra aguentar o tranco.

- 16h: Hora da soneca. Argentino dorme a tarde depois do almoço no sábado pra poder virar a noite. Tem gente que prefere umas 4h da tarde e tem gente que já prefere fazer isso depois das 18h e antes das 20h, depende de cada um.

- 18h: acorda amassado e vai ao supermercado abastecer a geladeira. Muitos argentinos fazem asado antes, um churrasquinho mesmo. Então é MUITO comum ver jovens a essa hora num sábado no super com carrinhos lotados de Coca-Cola, Fernet, carne pra dar e vender e Quilmes.


- 20h: ele vai tomar banho, fica mexendo no facebook chamando a galera e falando pelo celular pra tentar decidir onde é que vai a noite.

- 21h: chegam os amigos pro asado que já começa tarde. Carninha, vinho pra lá, vinho pra cá. Enquanto um dos amigos vai chamando a galera pelo Blackberry messenger.

- 23h: chega uma galera pra prévia, não asado. Prévia, cada um com uma garrafa de bebida alcólica na mão. As meninas já chegam meio pra lá de Bagdá e os mino pira.


- 1h da manhã: já tem tanta gente na casa que ninguém sabe de onde esse povo veio. Vai dando desespero porque a galera já parece tão bêbada que nem vão sair mais.

- 1h30: o desesperado liga pro Relações Públicas da balada pra saber até horas a lista free dele vai. O cara sempre diz que é até as 2h da manhã.

- 1h35: o cara desesperado começa a chamar a galera falando que tem que ir pra balada senão eles vão pagar entrada. Ninguém dá bola.

- 2h: todo mundo levanta pra ir pra balada.

- 2h10: galera tenta pegar táxi, muitos táxis não param porque não curtem levar jovem bêbado pra night. Nisso muita gente vai de ônibus. Quando não passa a parada está tudo ok.

- 2h20: fila enooooorme na balada.

- 2h25: o cara desesperado vai tentar falar com o Relações Públicas pra tentar entrar grátis. Se faz de gostoso e consegue que as meninas entrem grátis, mas menino sempre paga.

- 2h40: lá dentro parece que a bebedeira passa pra alguns que se fazem de metidão e não dançam. Outros sobem até no palco e pegam mina no VIP ahaha.


- 5h: pensam em ir embora.

- 5h30-6h: é o horário que geralmente eles vão embora. Mas já não tem táxi suficiente, eles vão de ônibus, de novo.

- 6h30: passa no McDonal's antes de, finalmente, ir embora pra casa.

- Dormem até as 16h. Arrumam a bagunça do asado-prévia e prolongam a ressaca até a segunda-feira.

18h: colocam uma mensagem no facebook assim ''La rompemos anoche''.

E aí, curtiram? Já dá pra sair com a galera. Beso, buen finde!

13 Marcas pra Comprar Roupa de Festa

23 de ago de 2012

Quem não ama uma festinha né? PELOAMOR. Eu amo, adoro poder usar longo (sim, sou doida ahaha), acho tão chic. Enfim, sempre que rola uma festança no Brasil eu levo roupa daqui, assim a chance de look repetido não rola e porque eu acho as roupas um amor e super diferentes, vamos paquerar:

Las Oreiro
Eu morro, sim, morro com as roupas dessa marca. Aqui a loja é bem no estilo ''Susanita'', como as argentinas chamam as mulheres que nasceram pra cuidar da casa, no bom sentido (não submissas, entenderam?). Por isso as roupas daqui são meio anos 50, meio pin ups, AMO. Ok, me acalmei.


É bem comum ver nas peças bolinhas, roupas que marcam bem a cinturas e cores bem marcantes tipo preto e vermelho são chaves. Laços também sempre estão presentes. Olhem que lindos:


Mas se você é fã de roupas mais básicas, elas têm também! Vestidos esvoaçantes, com babados, com cintura alta. O preço ronda ali a partir de $1500 os vestidos, o que, em real, não fica abusivo. www.lasoreiro.com


Clara Ibarguren & Maria Cher & Paula Cahen D'Anvers
Essas lojas sempre estão presentes quando o assunto é moda né? Mas vale dizer que além de roupas casuais cada marca solta sempre uma linha luxo ou festa em cada coleção. A da Clara Ibarguren (www.claraibarguren.com) sempre vem com bastante cetim, renda e brilho. Já a da Maria Cher (www.maria-cher.com.ar) com lantejoulas e vestidos transparentes e esvoaçantes. Já a Paula (www.paulacahendanvers.com.ar) traz sempre uns vestidos com tecidos mais pesados, brilho e decotes nas costas. Tudo ronda ali os $1500, a Paula sempre é um pouco mais cara que as demais.


Evangelina Bomparola
Símbolo de elegância argentina, a marca já desfilou até na semana de moda de NYC. Independente disso, as famosas sempre estão escolhendo vestidos daqui pra festanças. Eu, juro, não sei quanto é uma peça aqui (nota, fica na Avenida Alvear a boutique), mas eu ACHO que deve ser uns $3000 pesos, mas a qualidade é excelente, isso dizem. www.evangelinabomparola.com


Ménage à Trois Boutique
Ok, não pensa no nome, pensa na marca ahaha. Também na Avenida Alvear, a loja tem pura inspiração francesa. Com bastante renda, brilho e na maioria, vestidos longos. www.menageboutique.com.ar


Amores Trash Couture
Essa loja fica em Palermo Soho, numa das travessinhas que o bairro tem. E é mais alternativa, bem de atitude. Tem uns achados interessantes por $1500 também, vale a pena dar uma olhada se seu estilo for mais audaz. www.amorestrashcouture.com.ar


Maria Vazquez
Também tem bastante roupa casual, mas o boom mesmo fica nos longos para mulheres altas e magras, olha só. www.mvzmariavazquez.com.ar


Allô Martinez
Mais rocker, a marca sempre traz uns longos e médios bem bonitos, acentuados à cintura e na maioria, pretos. www.allomartinez.com


Laurencio Adot
Um dos prefiridinhos das famosas argentinas, deu pra perceber que ele AMA preto e brilho né? Facebook pra ver mais peças aqui.


Jorge Ibañez
Também outro amado das famosas, as peças delas são meio espanholas, cheio de tecidos esvoaçantes, decotões nos peitos e fendas enormes, bien latina. www.jorgeibanez.com


Gustavo Cadile
É O cara quando o assunto é vestidos pra exportar. Eva Langoria, Kardashian, Jessica já usaram modelitos do cara, que vamos combinar, é um ARRASO. www.gustavocadile.com


Último e não menos imporante, na Avenida Cabildo (esquina com a Rua Mendoza) tem uma Galeria chamada Recamier, que só tem loja de vestidos de festas. No bairro de Belgrano.

Party everyday néammm, besitos.

5 Passeios Grátis e Diferentes na Cidade

22 de ago de 2012

Fora do circuito mega turístico a gente encontra uma BUE super residencial. Sair sempre é uma delícia porque a cidade respira passeios ao ar livre, e dentre essas opções há bastante variedade na modalidade grátis, afinal gastar com passagens aéreas, hotel e comilança todo o dia não é lá muito agradável, né? Por isso eu separei 5 idéias diferentes que locais fazem pra você aproveitar a cidade sem precisar assaltar a sua carteira.

Arte na Plaza Francia
A Plaza Francia fica na Recoleta. É bem grande, tem bastante verde, uma feirinha cheia de penduricalhos nos finais de semana. Mas uma opção bem em conta é sentar pra ver as diversas atrações que rolam nas tardes de sábados e domingos, e feriados também. Tem de tudo: desde teatro de fantoche pra criançada, até mini circos, bandas de rock-reggae-pop-seiláoque. Ou senão, é bem comum sentar lá pra tomar sol, nem liga se nas tardes de verão você se deparar com mulheres de top less, biquinis fio dental e homens de sunga, não tem praia, vai pra praça.

Foto: Divulgação

Um Mate e Um Parque
Coisa mais de argentino é sair pra tomar mate e ficar cheirando o pasto. Mas como estamos meio longe do pasto em si, toca pra um parque. Buenos tem vários: Rosedal, Bosques de Palermo, Reserva Ecológica de Puerto Madero, ou senão alguma praça mesmo. Não só mate, levar uma cestinha e fazer um pic nic é uma idéia bem gostosa pra passar a tarde também. Tem gente que leva a farofada ahah, tupper com comida, bolas pras crianças, bicicletas, patins, etc. Boa pedida.

Foto: Divulgação

Caminhar pela Avenida del Libertador
Eu coloquei esse passeio aqui porque não avenida mais linda que a Libertador. É uma mistura de prédios antigos com novos, árvores pra dar e vender. Uma avenida, literalmente, larga que pra atravessar tem que correr, ehehe. Mas a paisagem que ela emana é linda demais. Dentre os passeios a pé, esse é um pra levar a sério. Na primavera as árvores ficam lilás, um charme.

Foto: Divulgação

Aulas de Tango na Cúpula da Praça Barrancas
Não tem opção mais legal que bailar tango grátis num bairro residencial. Quando eu morei em Belgrano sempre passava pela praça perto de casa e via que uns casais dançavam tango umas três vezes na semana. Achei isso tão interessante que fui futricar um dia, e é assim: nos findes um casal vai e coloca o som na cúpula (ver foto) e começam a dançar e, do nada, chegam pessoas pra acompanhar, aprender e dançar junto. Eu sei que o negócio ficou tão conhecido que da última vez que eu vi tinha gente dançando fora da cúpula.

Foto: Divulgação

Corrida de Cavalos no Hipódromo
Acho chic demais toda essa história de jockey aqui em Buenos. E pra isso eu devo aplaudir, tudo aqui é MUITO acessível, sabe? Quer ir ao jóckey, vai, não precisa ter rios de dinheiro. E prova disso é o Hipódromo de Palermo. As corridas de cavalos rolam nas segundas, quartas e nos finais de semana, sempre a tarde. A entrada é gratuita, mas se quiser apostar o mínimo são $5 pesos. Mole, mole. E é um programa mega diferente pra fazer. www.palermo.com.ar

Foto: Divulgação

Fora todas essas idéias, Buenos tem muitos passeios grátis: Casa Rosada, Plaza de Mayo, Puerto Madero, Caminito, passeio por Palermo, Recoleta, Livrarias, etc. Veja passagens para Buenos Aires e bora aproveitar tudo de lindo que a cidade tem pra oferecer... Ok, ok, sou suspeita pra falar.

*Post em parceria com a Skyscanner Brasil.

Convite: Cheirinho de Novo em Palermo Soho

21 de ago de 2012

Sabe quando o dia está meio ruim e você decide se dar de presente um luxo? Num dia desses eu me joguei lá pra Palermo Soho pra ver gente bonita, lojas legais (paquerar vitrine) e comer algo gostosinho. Mas de tanto que conheço o bairro fiquei sem opção quando vi que não tinha mais onde ir. No caminho da roça de volta pra casa vim caminhando pela rua Uriarte. E olha só que deliciosa surpresa:


De nome, claro, bem convidativo eu senti que lá dentro deveria estar quentinho e na hora fiquei com vontade de me jogar em alguma mesa e ficar por lá um tempo.


Ainda que me chamou atenção o fato de estar mais vazio, isso porque o local é tão novo que cheira a novo. No dia que eu fui, acreditem, era o dia da inauguração e eu nem sabia.


Óbvio, como todo cafézinho, variedades de pastelaria sempre estão presentes: cookies.


Muffins com framboesa.


Scones de queijo.


Mais muffins, mas esses com chips de chocolate.


Cupcakes com cara de frescos.


Lanches bem apetitosos.


E um pouquinho da decor local.


Sentada, então, pedi um cafézinho que a tarde exigia.


E o doce que mais me chamou atenção na vitrine: Triple Chocolate com mousse de chocolate, doce de leite, chocolate, raspas de chocolate, brownie. Olha gente, é O doce pra quem está de TPM. Eu amo chocolate e acho que essa sobremesa defende bem minha volta ao local. Sem falar na simpatia das chicas que atendem.


Novinho e delicinha!

Convite
www.convite.com.ar
Uriarte 2027, Palermo Soho.
www.facebook.com/convitecatering
www.twitter.com/convitecatering
Valor total gasto: $50 pesos.
SUBIR
Buenos Aires para Chicas . Todos os direitos reservados. © Maira Gall .