Um Empurrãozinho

31 de jul de 2013

Acho que é fase, mas estou tendo muitas conversas - sérias - com amigas. Uma não sabe se mudar de cidade, a outra de trabalho, a outra de país. Uma não sabe se sair da casa dos pais e a outra não sabe se casa ou não.

Tomar decisões assim, importantes, requer tempo e coragem. Viver no limbo é que não dá. Mas, acredito, que a melhor forma de decidir é se mantendo firme na hipótese de que, exceto uma coisa na vida, nada é infinito. Quando eu digo que morar em outro país é uma escolha diária, eu não brinco. Eu (pelo menos) vivo numa montanha russa incessante de querer ir embora pra casa, querer ir para outro país e querer ficar aqui. E aceitei, por enquanto, que isso vai ser assim até eu realmente ter algo que me prenda de verdade em algum lugar.


Pensar que nada é para sempre, de certa maneira, reconforta. E se você não acredita só nos teus pensamentos, basta pedir um empurrãozinho: talvez ouvir uma música legal, ajude. Além de falar com aquela amiga que sempre te dá uma mão.

Da minha parte posso dizer que viver em outro lugar te dá aquela experiência que nada mais te fornece. Mas entendo que nem sempre é fácil decidir. A única sugestão prática que eu penso é sempre ter um dinheiro para uma viagem de emergência (acredite que saber que você tem como voltar para casa não importa o que aconteça é, no mínimo, um alívio). Segue aqui então uma lista com músicas que animam e que te fazem viajar.










Fuerza.

Como tudo começa...

26 de jul de 2013

Eu tinha outro post programado pra hoje, mas acontece que ontem eu saí e conheci um casal de leitores do blog. Casal inteligentíssimo, buena onda e copados. Conversamos à beça e acabei relembrando de como foi minha chegada à essa cidade. E como tudo hoje faz sentido se analiso as peças do destino.

Não sei se vocês se lembram, mas quando eu cheguei aqui  na cidade nem tive oportunidade de conhecer muitos colégios. Entrei logo num dos primeiros que fui ver. Acontece que naquela época, há 8 anos atrás, era normal os colégios porteños separarem por sexo os alunos. Portanto, haviam colégios que só aceitavam meninas e outros só meninos.
Me lembro que um dos colégios que mais amei não tinha uma menina na minha sala e acabei não podendo fazer matrícula nele. Enfim, passado isso, finalmente meus pais encontraram um bom colégio perto de casa que sempre havia tido educação ''mixta''.


Mixta uma ova né. Me lembro que entrei na sala de aula: 50 alunos, 30 homens, 20 mulheres. O Muro de Berlim estava ali, transparente: não havia mistura. Eram três filas de meninos e duas filas de meninas. Achei muito estranho, mas ok. Só tinha uma mesa no meio dos meninos disponível e eu me sentei ali. Acho que por isso não tenho amizades do colegial até hoje.


Depois eu fui vendo atitudes, fui percebendo detalhes cotidianos que eram assim: imperceptíveis a olhos nu de um turista e super vivenciados por quem mora na cidade mas é de fora. A grande diferença que é ser menino e menina até uns 15 anos na cidade.

Eu sempre comento aqui como as argentinas são histéricas e como os meninos, também são. Mas uma coisa puxa a outra: partindo de uma educação segmentada por sexo no colégio, tudo o que se pode esperar depois é uma consequência disso.

Digo isso porque além das carteiras serem separadas (ainda que esteja totalmente permitido menino misturar com menina), eles mesmo não se misturam. Eu nunca entendi muito bem isso até começar a vivenciar as coisas que a minha irmã menor, vivenciava.

Ela tinha vários amigos, mas só ia a festas de aniversário de meninas. Nunca entendia porque o Juan que falava com ela todos os dias, não a chamava para festas e para ir na sua casa (uns 8 anos de idade). Minha mãe também, me lembro, que achava estranho e com medo de que a Helo estivesse passando por uma espécie de bullying no colégio, ligou para a mãe do menino que comentou:

''Pero, Val, no es común acá que chicos y chicas se mezclen en cumpleaños y fiestas hasta los 12 años, por lo menos''. OIIII, COMO ASSIM GENTE? Tá explicado metade das atitudes de hoje em dia. Tudo aqui é separado por sexo até uns 12 anos, desde aniversário, até educação, passando por prática de esportes e esse conceito é criado, já seja, dentro de casa ou na sociedade.


Meninos vivem sem conviver com meninas, e meninas vivem sem conviver com meninos. Quando essa convivência acontece finalmente, eles - literalmente - não sabem o que fazer. Não sabem mesmo. E daí que surge essa coisa de ser histérica, mulher quando vê homem aqui parece doida: mexe no cabelo a cada dois segundos, grita, joga água no menino, fica querendo chamar atenção. E errado se você pensa que eles não curtem: eles gostam porque estão acostumados.
Logo, quando eu digo que vivo nm país onde um ''me gusta'' no facebook é sinônimo de que o cara está afim de você é porque, na real, é verdade. Pra eles, colocar um me gusta/ like já é algo bastante grande (ps.: imagina cutucar? ahaha, brincadeira).

Enfim, isso explica mais ou menos o ritmo da coisa por aqui. São vários detalhes na real que fazem com que o relacionamento entre porteños seja bastante diferente do que estamos acostumadas. Óbvio que existem exceções, que nem todos os homens suportam gritaria/ jogadas de água na cara/ movimentos excessivos de cabelo. E também, é por isso, que não há muita amizade entre homem e mulher aqui.

Tudo isso me leva a acreditar também que quando o homem vê que a mulher é independente, cuida da vida sozinha, e faz o que quer fazer, tenha medo. Não quero me meter em temas de machismo aqui porque não vem ao caso e não quero criar polêmica, mas homem aqui está acostumado a ser 'mais'. Quando se depara com uma mulher que tem algo a mais que ele, ele se retrai e sente medo. Como eu já comentei nesse post aqui. 


Quem namora aqui, sabe que os grupos não se misturam: raras vezes você pega seu grupo de amigas e mistura com o grupo de amigos do seu namorado. Sair de casal também não é muito comum. É normal tu ficar em casa um sábado à noite porque teu bofe foi pra balada com os amigos, e ainda que fosse legal ele te convidar eles não o fazem. Meninas, saem com seus grupos (quase sempre só de meninas, umas 10 mais ou menos) e os meninos também. E isso não acontece só com casais que moram separados, quem vive debaixo do mesmo teto passa pelo mesmo.

Esse post dá muito pano pra manga, mas eu acho que caía bem na semana da honestidade do blog. E aí, que vocês acham?

5 Coisas que eu Demorei pra me Acostumar

25 de jul de 2013

Ninguém é de ferro. Se mudar de cidade assim do nada pode ser bem complicado. Tem gente que não guenta o período de adaptação e vai embora. Ainda com tantas diferenças culturais, morar fora é o que há. Te proporciona uma capacidade imensa de mudar, de entender melhor muita coisa, de crescer de uma maneira que você não havia pensado antes.

Buenos nunca havia sido para mim, até então, um destino para ser visitado JÁ. Eu antes queria conhecer Europa, mas vim morar aqui por trabalho dos meus pais. Bueno, juro que passei um bocado de tempo me acostumando e quem me vê hoje e que me conhece há tempos, sabe que eu realmente comi o pão que o diabinho amassou, mas sobrevivi.


Isso porque uma das coisas que eu demorei a entender é a grosseria do povo daqui. Aliás, não posso chamar de grosseria. Diria que é mais esse jeito italiano de ser. Esse exagero de gestos, de gritos, de secura. Na real, é o jeito deles e até você entender que o fulano não está sendo grosso e que isso é o jeito dele ser, demora. Mas também quando você passa a entender e assimilar, vira um a mais hihihih.

Nisso tudo entre me acostumar e não me acostumar, eu JURO que essa coisa de morar fora só desperta um bicho dentro de você. Ou seja, outra coisa que eu não sei mais de consigo me adaptar é a viver a mesma vida que eu tinha antes. Confesso que, às vezes, penso em voltar para São Paulo. E ainda que eu não teria a mesma vida que eu tinha há 8 anos atrás, eu vejo que muita coisa lá não mudou. Principalmente o círculo de amizades e as pessoas que eu antes convivia. Digo isso porque a gente muda taaaanto morando fora, passa a priorizar outras coisas que acaba selecionando melhor o que nos faz bem.


Daí eu vou para São Paulo e volto com a mala cheia de café e feijão. Ainda que eu esteja super acostumada com a comida aqui e que, hoje, não veja muita diferença na alimentação, eu sinto muita saudades de: mamão, maracujá barato, Toddynho, Chocolícia, pão de queijo quentinho (eu sei que tem gente aqui que faz), Bisnaguinha Panco com requeijão, paçoquinha, guaraná, Fandangos. Heheh só porcaria, mas enfim, eu sinto saudades de umas comidinhas mesmo. Mas não morremos por isso. A gente adapta e aprende a cozinhar com o que tem. Quer dizer, só não dá pra plantar fruta, de resto...

Com comida boa adaptada, chega o frio e você tem vontade de comer mais, oh Deus! Frio, taí algo que eu sempre me adaptei bem, até ter que sair de noite na beleza e formosura pra balada ahaha. Ain que preguiça, no começo eu deixava de sair mesmo. Fique claro aqui que eu amo frio, acho que de temperaturas extremas muito melhor é aguentar o frio que o calor, mas sério: sair pra balada cheia de casaco e voltar com tudooo fedendo a cigarro é o UÓ!

E falando nisso, acho que até hoje eu não me conformo com a quantidade de gente que fuma aqui, jezuis!

Bueno, diferenças à parte, é tudo conjunto cultural de Buenos. Mas o que eu ODEIO mesmo é essa neura de ser esquelética. Paciência zero. 
Mas isso é divagação pra outro post. 

Lugares que não são tão legais como aparentam ser

24 de jul de 2013

Esse post ficou um pouco parecido com o post de ciladas que eu fiz aqui e que é o post mais acessado EVER do blog. Como tudo mundo sabe, é normal passar por alguns pontos da cidade que são de praxe para turistas de primeira viagem, mas é legal você saber antes que não são lá essa coisa toda.

Lembrando, como sempre, que é tudo subjetivo:

Caminito
Acho que é meu top fácil de lugar não tão legal na cidade. Ok que tem história e que faz parte do roteiro básico conhecer, mas NÃO HÁ necessidade em voltar lá e, ainda, muito menos comer por lá. Nem tirar foto do Maradona cover e nem dos dançarinos de tango que tem por lá. E olha, eu nem compraria nenhum souvenir por lá tampouco e a entrada no estádio do Boca eu pagaria a mais barata. Pronto, falei.

Tigre
Eu não sei porque mas Tigre é sempre super visitado, a não ser que você vá pelo Tren de la Costa, pare em Acassuso, e que faça um passeio pela Ilha rodeando casas milionárias e belas, de resto, pra mim, não vale muito a pena não.

Centro
Gente, assim, Centro é Centro. Não é legal nem que a vaca tussa. Sabe, muita gente, muito falatório, comércio, câmbio negro, eu não curto não. 


Tango super caro
Aqui é um pouco mais flexível a parada. Eu sei que tango é dramática, ícone da Argentina, mas dá pra contar nos dedos de uma mão a quantidade de argentinos que ouvem tango. Sério mesmo. Muito mais legal, econômico e local é ir a uma milonga. A da Catedral é a mais querida e diferentona, vale muito a pena.

Compras
Super repetitivo, eu sei, mas já FOI vir pra Buenos só para comprar. JÁ FOI passar eras na Florida, outlets da Crespo e outros outlets perdidos por aí. Tá tudo caro, e ainda que algumas coisinhas ainda valham a pena, é desperdício de tempo e viagem passar mais que meia tarde na função.

Zoo Luján
Sei que é polêmico, mas eu não pago pra ver animal dopado. Ainda que muitos meios de comunicação digam que não é assim, eu não sei como - de verdade, sou sincera e se tiver algum veterinário na área que fale - os bichos são tão amáveis, passivos e dorminhocos como eles demonstram ser quando estão em exibição. Já teve gente que foi e que AMOU que não tem nada a ver, e outras pessoas que foram e que tiraram fotos super tristes dos bichinhos por lá. Na dúvida, eu não vou.

Beijos e sim, eu tenho amor no coração.

Restaurantes que Poderiam Melhorar

23 de jul de 2013

Me inspirei no Túlio do Aires Buenos para fazer esse post aqui. Na real, a ideia não é falar mal e sim, dizer que né tem certos lugares que poderiam melhorara... Seja na comida, atenção, decoração, etc.

Não há e acredito que nem nunca vá existir um lugar que seja excelente e perfeito. Se tem comida boa, é caro, se não é caro, não atendem bem, se atendem bem o ar condicionado é fraco. Enfim, aqui vai uma listinha sincera, porque estou trabalhada na honestidade essa semana, de lugares que poderiam melhorar. Falo só que tudo isso é subjetivo e que a minha experiência pode não ser a mesma que a sua.

Bartola
Olha, fácil é um dos cafés mais lindos que tem na cidade mas né, vamos combinar: pessoal atende mal. Pelo menos eu fui super mal atendida quando fui lá. Uma pena, porque fica bem no miolinho do bairro e é lindo de morrer. Ainda que dentro dos padrões de cafés de Palermo, ele seja só mais um, não pode deixar a desejar no atendimento. Isso porque a comida não é mil maravilhas...

Eles bem que podiam fazer justiça a plaquinha, né?

Combo Puerto Madero
Que Puerto Madero tem muiiiiitos restaurantes pega turista disso sabemos. Mas têm uns lá que olha valem a pena: Happening (comidinha gostosa sem maiores invenções), Lupita (barzinho mexicano ok), Osaka (caro demais mas bom para quem curte comida japa boa, o ruim ali é que só aceita dinheiro, OIIII?), La Rosa Naútica (normal, ok), Sottovocce para massas e Estilo Campo. Enfim, tem outros que valem a pena, mas acho que não dá pra comer no Gourmet Porteño (uma espécie de self service que nenhuma comida é boa mas que vive cheio, eles poderiam melhorar né afinal NÃO HÁ muitos restaurantes desse jeito na cidade), eu fui mal atendida messsssmo no Marcelo's (a massa deles é maravilhosa, mas fiquei com má impressão). Outro que eu não vejo nada demais é o Il Gatto, de massas (uma espécie de fast food italiano, com preços mais razoáveis, mas a comida não condiz muito). Outro que a idéia é fofa e o local é lindo, mas peca na comida e atendimento é o I Central Market, uma pena. E pra encerrar, nem comento sobre o Siga la Vaca e outro que agregaria aqui é o Campo de Asadores, a carne estava meio seca da última vez que fui. Bora melhorar gente!

El Manto
Eu AMO conhecer comidinhas diferentes, e o El Manto me parecia uma escolha adequada para comidas do Meio Oriente. Acontece que eu fui TÃO mal atendida lá que fiquei com vontade de sair do jantar e ir comer em outro lugar na hora. A comida é boa até, me lembro que pedi algo com vodka e umas combinações diferentes, mas a real é que o preço não vale a pena pela relação comida/qualidade/atendimento.

Muu Lecheria
Me lembro que até comentei da Muu aqui outro dia, se lembram? Isso porque o lugar é lindo, todo mundo atende super bem, mas a comida... Nunca tive sorte. Só com as meriendas mesmo na tarde, mas hamburguer mesmo que é bom. Nadica.


Assim como tem todos esses que eu citei tem muiiiitos outros bons e, claro, uns piores. Mas né, não vamos amargar a vida linda que Buenos nos proporciona.  

Como ser um Turista Querido

22 de jul de 2013

Sempre que eu saio aqui na cidade me deparo com muitos turistas mal educados que pensam que os argentinos têm obrigação de entender, babar ovo e mimar. 

Eu não sei onde muita gente acha que colocando os pés na capital todo mundo é obrigado a te entender e aceitar qualquer coisa. Gentileza gera gentileza. E aqui vão umas dicas lindas de como ser um turista legal:

- Aprender espanhol. 
Não precisa AHAZAR no idioma, mas né: gracias, hola, por favor, tchau, permiso todo mundo sabe dizer. Não custa nada aprender o mínimo básico pra vir. Ninguém aqui tá obrigado a saber milhares de sotaques diferentes.


- Se não sabe espanhol module bem as palavras.
Sim, galera, ninguém aqui - de novo - tem a obrigação de te entender, afinal você é quem está no país vizinho. Se não sabe falar espanhol, fale pausado. Muitas vezes quando o argentino não entende, tem gente que grita. Isso não vai ajudar você a se fazer entender. Module as palavras, e fale o mais neutro que puder.

- Educação sempre.
Respeito todo mundo quer, argentino não baba ovo de ninguém. Se você tratar a pessoa com respeito, ela também vai te tratar. Agora se sair sendo mal educado, ele também vai ser. Aqui garçom, atendente, não leva desaforo para casa.

- Pesquise um pouco.
Tem gente que vem achando que vai achar guaraná, arroz soltinho, feijão preto em qualquer restaurante. Aloooooow galere, Argentina por mais que seja perto: é outro país! Poxa, tanta coisa delícia pra comer aqui.

Último e não menos importante: se você for vir só para compras e para reclamar do frio, agora, nem vem. Sou sincera.

Músicas do Finde

19 de jul de 2013

Tem gente que vêm à Buenos e acha que aqui só toca música local e reggaeton... Nada a ver. Resolvi copilar nesse posts as músicas que eu sempre ouço nos bares que vou. Ah, são contemporâneas e antiguinhas!

Daft Punk - Get Lucky


Bruno Mars - Locked Out Heaven



Justin Timberlake - Mirrors


Swedish House Mafia - Don't You Worry Child

Blur - Country House

Oasis - She's Electric

Stevie Wonder - Superstition

Empire of the Sun - Standing on the Shore


The Beatles - Come Together


Buenfinde.

Receitinha: Torta Tres Leches

18 de jul de 2013

Olha, esse blog é tão lifestyle porteño que até receita eu quero colocar ahaha. Hoje é especial ainda, a minha especialidade e com isso já posso casar: Torta Tres Leches.

Ainda que a Tres Leches seja, na real, mexicana, eu aprendi a comer a bendita aqui. Um vício total e a coisa mais fácil de se fazer. E ainda fica linda, vê só:


Botando a mão na massa

Bolo:
- 5 ovos.
- 1 xícara de chá de farinha de trigo.
- 1 colher de sopa de fermento em pó.
- 1 xícara de chá de açúcar.
Primeiro você bate as claras em neve (coisa mais legal né? Hahah eu amo, a doida). Então com as claras em neve prontas, você adiciona daí as gemas, e bate. Depois junta com a farinha, o fermento e o açúcar. E bate tudo. Unta a forma (odeio) e leva ao forno. Demora em média 30 minutos para ficar pronto. 

Enquanto isso você pode ir fazendo a calda.

Calda:
- 1 lata de leite condensado.
- 1 lata de creme de leite.
- 1 lata de leite (medida do creme de leite).
Mistura tudo, não há necessidade de levar ao fogo. Reserve.

Tirando o bolo da forma (melhor se você fizer em forma de pudim), você corta ele em pedaços e dispõe eles num prato bem bonito. E vai umedecendo o bolo com a calda de leite condensado, creme de leite e leite. Mas seja generosa. O bolo fica molhadinho, e não tenha medo em jogar calda não. Te juro que é uma das caldas mais deliciosas, ever.



Com isso, você cobre cada pedaço de bolo com um pouco de chantilly. Se você quiser, pode comprar pronto, senão pode fazer. Eu AMO AMO AMO fazer chantilly acho tão fofo.

Chantilly:
- Creme de leite.
- 3 colheres de sopa de açúcar.
- Um pouquinho de baunilha.
Vai misturando aos poucos o creme de leite com o açúcar e a baunilha, a consistência vai se formando aos poucos.

Esse creme de leite você joga em cima de cada pedaço do bolo - como eu comentei antes - e pra ficar LYNDO pode colocar um morango e blueberries em cima. Mas também rola por abacaxi ou pêssego.
Leva pra geladeira e deixa dormir de um dia pro outro, FIM.

Muito fácil, aceito encomendas.

Día del Amigo

17 de jul de 2013

Entre as milhares curiosidades de cultura local, a que eu mais curto é o fato de que os argentinos curtem mesmo o Dia del Amigo, que vai rolar no sábado dia 20 de julho.

É tão fofo o jeito que eles celebram aqui que até mesmo que você não tenha O amigo em Buenos, vale a saída pra ver o ânimo da galera aqui. Pessoal saí mesmo, faz amigo secreto, todos (todos) os bares/ cafés/ restaurantes da cidade trazem menú especial pelo dia. Enfim, uma festança só.

E daí que eu resolvi fazer um post especial pela data: amigos. Ter amigo argentino é meio diferente.

- Primeiro você tem que lutar pra conquistar a confiança, e isso não é fácil. É normal ele soltar um ''nos vemos'' e não te ver mais, por pelo menos,  2 meses.


- Segundo: é normal que algumas pessoas que você vê na rua e ela nem te cumprimenta, depois passe a ser seu melhor amigo.

- Terceiro: a melhor maneira de conhecer amigos é indo fazer algum curso, frequentando os mesmos lugares, conhecendo amigos de amigos de amigos, sendo aberta, espontânea.

- Quarto: uma vez que você passou a etapa da confiança, e olhe que isso pode demorar bastante tempo, você começa a chamar a pessoa pra ir na sua casa. O argentino entende que isso é muito importante, chamar alguém pra ir na sua casa demonstra que você gosta da pessoa e que confia nela. Não se importe em dar o primeiro passo, temos que aprender a ceder também.

- Quinto: depois que a pessoa vai na tua casa, pode esperar que ela vai se tornar mais amável e mais aberta, te chamando para sair. Não deixe de ir, argentino te chama algumas vezes mas se você não for, ele vai parar de te chamar.


Depois é normal que existam grupos enormes de amigos, de pelo menos 10, no qual todo  mundo se dá bem e parte da maturidade desse grupo é entender que cada um tem seu melhor amigo dentro do grupo. Ou seja, fulana não vai ficar braba contigo e com ciclana se vocês duas saírem juntas porque se dão melhor, pelo contrário, ela vai entender e vai também sair com a sua melhor amiga quando for conveniente.

Argentino não tem muito dessa coisa de cobrança, se der pra sair bem, se não der não é por isso que não há amizade. Argentino é muito fiel aos amigos, eu posso dizer que minhas amigas argentinas são poucas mas suficientes. Qualquer, mas qualquer, coisa que eu precise de verdade, elas estão lá. Sem brincadeiras.
E a partir disso, viagens são marcadas, festinhas, etc. Eu não sei dizer se elas são fura olho. Acho que como todas as culturas têm lá suas exceções, mas acho que num geral eles se dedicam mais a uma amizade verdadeira, ainda que seja difícil e um 'projeto' a longo prazo chegar lá.


Enfim, se você tem um amigo aqui (não, não me perguntem sobre amizade entre homem e mulher, tou descobrindo isso agora), sai no sábado, vai tá lindo o dia aqui! Vai pra algum café, bar, restaurante. Compra um presentinho. Todos os lugares vão ter algo especial então nem adianta fazer lista, mas sim, reserve!

Estudar em Buenos Aires

16 de jul de 2013

Não sei desde quando tanta gente começou a vir estudar em Buenos Aires, mas a real é que o país, não só a cidade, proporcionam um ensino de super qualidade. Por isso quero tentar resumir alguns pontos legais daqui.

Ensino Fundamental e Médio
Pros pequenos que vem estudar aqui ainda nessa idade as escolas de Buenos Aires se dividem em duas como no Brasil: do primer grado até o séptimo grado é o que chamamos Primaria, seria o nosso Ensino Fundamental, são 7 anos. E depois vem a Secundaria que seria o nosso Ensino Médio que tem duração de 5 anos. É a mesma quantidade de anos estudados. A diferença é que algumas escolas nos 2 últimos anos da Secundaria, pedem pro aluno escolher a orientação do título: Humanas, Exatas ou Biológicas. Mas não são todas as escolas que são assim. E ainda, muitos colégios são bilingues: isso é, se estuda de manhã tudo em espanhol e, à tarde, tudo em inglês. A maioria das escolas são de período integral, a tarde sempre rola também prática de esportes e atividades ao ar livre.


Faculdade
Aqui não tem vestiba, todas comemora! Sim é verdade, as faculdades públicas tem o chamado CBC - Ciclo Básico Comum - onde há uma grade curricular com matérias a serem cursadas. Aprovando essas matérias você entra na faculdade, não há ranking. As universidades particulares não tem nem isso, é normal que se aplique uma prova (só pra provar que você não é bobo) e com isso você entra. Eu acho isso muito democrático, principalmente nas públicas: na real todo mundo tem o mesmo preparo pra poder entrar. Isso não quer dizer que a facu seja zuada, hein! Na real é fácil pra entrar e difícil para sair como o pessoal daqui fala.

Para a escolher a facu depende do curso. Eu não sou nenhuma expert, mas sei que pra:
- Medicina: as boas são (além da UBA): Austral, Salvador, Italiano e UAI.
- Psicologia: UB, UBA.
- Comunicação: UBA, UCA, Austral, Salvador.
- Engenharia: UBA, UCA, UTN.
- Economia: di Tella, UBA, UCA, UB.
Etcs...

Vou passar aqui uma listinha com as faculdades mais conhecidas:
- UBA: pública famosona e melhor - www.uba.ar.
- UB: particular em Belgrano conhecida pelos cursos de Arquitetura e Psicologia - www.ub.edu.ar.
- UCA: PUC local. Boa em tudo, mas o curso de Medicina deles é novo - www.uca.edu.ar.
- Salvador: católica também e uma das mais antigas daqui. Conhecida pelos cursos de Medicina, Odontologia, Comunicação, RH - www.usal.edu.ar.
- Di Tella: suuuper boa em Econômicas - www.utdt.edu.
- Austral: deve ser uma das melhores faculdades particulares daqui, boa em tudo - www.austral.edu.ar.
- San Andrés: particular mais cara e melhor daqui, tem que cumprir uma série de requisitos para entrar -www.udesa.edu.ar.

Mas se você tá mais perdido que cego em tiroteio, melhor coisa é ter consultoria apropiada e é isso que os meninos da Universo Buenos Aires fazem! Eles arrumam tudo e mais um pouco pra você, desde arrumar tua papelada de tradução até te botar dentro da facu. É uma boa pra quem está super em dúvida.

Os meninos são super gente boa e te colocam certinho dentro da facu, uma mão na roda!

Dill & Drinks: o preferido no Centro

15 de jul de 2013

LOCAL FECHADO.
Trabalhar no Centro não é lá a melhor coisa da vida pra quem quer sossego, e grazadeus eu pude sair de lá com o tempo. O que me faz querer ir pra essas bandas de vez em quando, especialmente nesse bar aqui.

O Dill & Drink é um óasis delícia no meio daquela bagunça sem fim nem começo. Tipo um vamos fugir do mundo. Eu já tinha ouvido falar muito bem de lá, mas nunca tinha ido. Até que aleluia, consegui.


O que mais me chama atenção lá é tudo. Haha, sério, o décor é lindo - bem clean, singelo, digno de achar tudo muito confortável o que eu amo na real. E ainda é pequenino, o que eu amo mais ainda.


Além de ser super bem atendido, com comida boa e sempre tragos em promoção (2x90 com tapas) o local, de verdade, não deixa nada a desejar por bares de bairros palermitanos que cada dia vem ganhando menos espaço no meu corazón.


Enfim, o pessoal lá é MUITO gente boa, de verdade. Aliás o Dill é um dos lugares que eu indico pra ir sozinha. Isso porque o Américo - foto - é simpático suficiente pra falar com você enquanto te prepara algo.


O pessoal aqui sabe muito bem de coqueteleria, então tu pode pedir qualquer coisa que vai valer a pena. Aliás, eles até tem aulas de drinks, uma ótima pedida pra quem curte umas aulinhas diferentes.


Enfim, eu não me lembro muito bem o que pedi sei que esse trago tinha mel. E tava bem suave, nada de coisa super doce, sabem?


E pedimos também mojitos bem refrescantes que repetimos a dose.


Os drinks têm promo: geralmente são dois por 90 pesos, ótimo preço, e vem ainda com umas comidinhas para provar.


A coisa é que eu curti tantoooo o Dill que acabei comemorando meu aniver por lá. 
Essa é a segunda parte do post.

Pois é, liguei lá, falei com os meninos e acabei reservando a parte da barra pra fazer meu aniver. Então o Dill além de ser um óasis no Centro, ter bons drinks, gente legal e ser apto para chicas solas é ainda um ótimo lugar para festejar aniversário.


OMG gente, fala se eles não são muito legais? Leo, chef da casa e o Ruiz, chefe da barra-sabe-muito.


Enfim, meu aniver com eles foi o máximo de verdade. Eu amei tudo tudo tudo. Eles sempre com educação e muita diversão, música deliciosa tocando o tempo inteiro.


E até eles entraram na festa! Amo muito.


Me senti muito em casa lá *-*


Fotinhas do aniver por lá <3.


:)


Amo Dill. E vocês vão amar também.

Dill & Drink
San Martin 986 - Centro.
No facebook eles sempre colocam o menu do dia, quanto vai ser e as aulas de drinks. E ah, eles abrem pro almoço também.

Pitada de sinceridade: tem estrelinha de preferência da autora que vos escreve. Tudo de bom, nada a reclamar.

Si va, va. Si no va, no va

12 de jul de 2013

Quando eu cheguei em Buenos era a única da minha família que queria ir embora. Cheguei nessas idades de piralha-adolescente-rebelde-sem-causa. Enfim, de todas as pessoas que poderiam pensar em ficar em Buenos Aires, eu era a última delas, na realidade. Sempre que tinha oportunidade estava em São Paulo, e SOFRIIIIIIIIIA pra voltar. 

Nisso tudo, a vida dá voltas e eu, olha só que ironia do destino, nem sei quando tiro o pé dessa terra. E pensando em todas as contradições que a vida me prega, geral ainda acha que eu vou casar com um argentino, TODAS RI AHAHA. Enfim, e pode ser mesmo por essa coisa de ter os olhos colocados em meio mundo que a maioria das minhas experiência são um tanto quanto diferentes. A Adri, que tira fotos e estou sempre saindo com ela, me diz que eu ainda vou fazer um livro das minhas experiências amorosas.

A de hoje é até um pouco engraçada. E ah, só pra avisar que eu mudo nomes né, vamos manter a identidade dos chicos que passam por aqui.


Faz umas semanas fui à uma festa num bar que eu acho super legal aqui. Enfim, entre as milhares de coisas que eu converso com meio mundo, uma delas é a passividade dos argentinos no flerte. Que, de novo, não é generalizada, ok? Estava eu lá no bar quando um argentino se aproxima dizendo:

Fede: ''Te escuché decir que los argentinos son lentos.''
Eu: ''Jajaja'' - fiquei encabulada.
Fede: ''Podés ser sincera, no pasa nada.''
Eu: ''Y sí, me parece. Igual si escuchaste lo que dije, más de eso no te puedo decir.''
Fede: ''Te entiendo y te aseguro que la mayoría es así tal cuál lo planteas.''
Eu: ''Bueno...''.
Fede: ''Bueno, decime que hacés, porque estas en Buenos Aires..''

Contei, resumidamente, minha história pro cara.

Fede: ''Así que en 8 años de Buenos Aires, nunca tuviste un novio argentino?''.
Eu: ''No.''
Fede: ''Pero no entiendo, sos bella.''
Eu: ''Gracias. Sí, la verdad creo en destino, así que si algún día llega a pasar, ok, sino la voy pasando bien.''
Fede: ''Bueno, querés un trago?''.
Eu: ''Dale.''

Argentino geralmente te oferece um trago porque ele quer beber pra ficar com você. Muito ensebamento. Daí ele volta com dois tragos. E me diz:

Fede: ''Vamo para allá.''

Allá era a pista de dança, me lembro que comentei algo com ele e do nada ele diz:

Fede: ''Hablás mucho''.

E daí ele começa a me beijar, mas assim>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> desse jeito, clica nesse link aqui. Eu NÃO SEI MESMO o que essa pessoa pensa quando eu digo que argentinos são lentos. Lentos não de ok vamo embora acabo me leva pra casa, gente, CALMA. Eu digo que são lentos porque primeiro eles não vem falar, enrolam muitooooo pra ficar contigo, são super cheios de mimimi, mas daí a me beijar DESESPERADAMENTE, comoassim MEUDEUSSSCOMOASSIMMMM!!!!!


Eu só sei que passei a noite inteira assim quando eu via ele chegando...


Ok, passou... Resumo da história: CLARO QUE NADA É GENERALIZADO. Eu, realmente, não sei se vou me casar com um argentino, mas olha... Quando eu digo que brasileiro é rápido é no sentido de: si va va, si no va, no va. ZERO histeria, entendem? Se vê que há química, rola fácil, não fica enrolando pra chamar pra sair ou pra falar. Agora, isso não quer dizer que eles sejam desesperados, loucos, que seja tudo exagero. VOTICONTÁ viu!

Top 5! Diferenças Culturais

Amo cultura local.  

Beijo no rosto do amigo: normal homens se cumprimentarem com beijo na bochecha. Não estranhe.

Vamo de bus: aqui geral usa transporte público. São raras as pessoas que fazem 18 e tiram carta. Isso porque o transporte, ainda que não seja mara, funciona.

Fila e senha pra tudo: sim, desde tirar papelzinho com número para comprar pão, ou ser atendido na farmácia, até no próprio médico (onde você já tem horário marcado). Sempre que você entrar em um comércio, dá uma olhada antes pra ver se não tem que tirar senha para ser atendido. Ou procura por uma fila.


Eu falo o que eu quero: não tem povo melhor que argentino para discutir um assunto. Oh povo pra defender com unhas e dentes o próprio ponto de vista (ainda que esteja errado ou não).

Tudo é tarde: sim, nem pense em sair antes das 9h para comprar pão, porque não vai ter. Nem pense em ir à uma loja antes das 10h que não vai estar aberta. Nem ouse tomar café da manhã às 10h num sábado, ou almoçar ao meio dia (ou jantar às 20h), aqui tudo é tarde.

Amo cultura local, ah já falei.

Top 5! Fui pra Bue e Lembrei de Você

11 de jul de 2013

Cansou de levar alfajor, doce de leite e vinho pros amigos? 
Essa lista só tem presentinho original.

Enseres Bazar
É SÓ a melhor loja de utensílios culinários da vida. Até quem não gosta de cozinhar, juro, vai amar. Panelas, copos, porcelanas, aventais, panos de mesa e de prato, talheres. Sério: posso MORAR lá? É uma das lojas que eu mais amo na vida aqui em Buenos. www.facebook.com/enseresbazar - El Salvador 5986, Palermo Hollywood.

Foto: Proyecto Siesta.

Monoblock
Caderninhos e outros frufrus de design. Sério são todos super lindos, mas tão lindos que dão dó de usar. Presentinho perfeito. E eles também tem umas xícaras do Liniers que nossa eu AMO.
www.facebook.com/monoblock - Av. Santa Fe 2729, Loja 8. Galería Patio del Liceo
1425, Recoleta.

Foto: Reprodução facebook oficial.

Tealosophy
Pra quem ama chá, essa marca é só a melhor de todas. Todos são especiais e o pessoal da loja está tão bem treinado que pode muito bem te armar um à la carte pra você na hora. Não tem erro. A pessoa vai amar. www.tealosophy.com

Paez
Se tem sapato que argentino usa muito, são as alpargatas. As da Paez são moda e tem tanta variedade de mdoelo que não dá pra saber qual levar. Juro. www.facebook.com/paezshoes

Vinhos Locais
Ok, tá calma. Não são só vinhos. Aqui agora é moda vinho de bodega pequena. Na dúvida vai na Winery ou no Florería Atlántico que você encontra vinhos exclusivos de pouca safra.


Quero um presentinho também.

Top 5! Para levar os chicos

Buenos pode não ser a cidade mais apta para trazer chicos, mas aqui tem sim umas opções legais para levar os pequenos. As 5 mais são:

Casa da Barbie: essa é especial pras meninas, tem recreação, uma casa linda ROSA e até cafezinho pras pequenas. O post de lá tá aqui. www.barbie-stores.com/ Scalabrini Ortiz 3170 - Palermo Chico.


Museo de los Niños: fica no Shopping Abasto e é tudo em miniatura, as crianças piram! Tem que levar! www.museoabasto.org.ar - Av. Corrientes 3247, Nivel 2, Shopping Abasto.

República de los Niños: fica em La Plata e as crianças amam também. É como se fosse um parque temático todo apto pros pequenos, uma cidadezinha. Super fofo. www.laciudad.laplata.gov.ar/republica-de-los-ninos

Parque de la Costa: quem não curte um parque de diversões? Até eu. www.parquedelacosta.com.ar

Bosques de Palermo: perfeito para andar de patins, bicicleta, andar de charrete. Tudo de bom. Avenida Libertador, esq. Sarmiento. Palermo.

Ainda no site do Destemperadinhos da querida Alê, tem várias dicas de como curtir Buenos com os pequenos, vê aquiE ainda tem o excelente guia Buenos Aires para Niños para dar uma bela olhada.

Top 5! Brunchs

10 de jul de 2013

Brunch é uma coisa que sempre esteve na moda na cidade. Não me perguntem porque nem desde quando, mas é cada vez maior a quantidade de lugares que oferecem um café meio almoço.


Hernán Giponni
O preço é de 150 pesos por pessoa. Mas calma, não assusta: é comida para um batalhão. O Túlio do Aires Buenos já fez um post de lá. São, ao total, uns 5 passos que no tienen nada que ver com café da manhã puramente dito. Ok? É tanta comida que você vai sair de lá sem nem querer pensar em jantar à noite. Fierro Hotel - Soler, 5862, Palermo Hollywood. www.fierrohotel.com/restaurant.

Oui Oui
É um dos mais democráticos, são várias opções de brunch... Para cada bolso e apetite e, a maioria, roda os 45 pesos. Eu sempre peço o francês que vem com torradas doces francesas embaladas na canela e mel, com uma xícara enorme de café com leite. Mas tem opções com ovos, sem ovos, vários pães, com iogurte, sem iogurte, etc. Já falei dele aqui. Nicaragua 6068, Palermo Hollywood. www.ouioui.com.ar.

Olsen
Lugar de comida escandinava. O Olsen foi um dos primeiros restaurantes a ter brunch. Tem, pelo menos, três opções que giram os 160 pesos. Dá para dividir. O que eu pedi quando fui (não me lembro o nome, acho que era o clássico), vinha com vários bagels, pasta de caviar, omeletezinhos, champagne, bondiola de cerdo, sobremesa de chocolate úmedo. Tipo, eu não comi mais o dia inteiro. Gorriti 5870, Palermo Hollywood.

Ilatina
Eu AMO de paixão o Iltatina, acho que é o melhor - sim de verdade - restaurante escondido a portas fechadas da cidade. A comida é colombiana, super leve e bem servida. E agora eles têm brunch aos domingos, um charme indispensável, tem que reservar. www.facebook.com/ilatinabue - Villa Crespo.

Hierbabuena
Comidinha natureba, com vários sucos e lanches frescos. O brunch sai ao redor de 150 também e rola dividir. É a opção natureba mais gostosa.  Avenida Caseros 454, San Telmo. www.facebook.com/pages/Hierba-Buena


Outros: hotéis de rede têm brunchs clássicos (Four Seasons, Hilton, Sheraton). Depois Pani também tem, Magadalena's Party, Sirop Folie.

Top 5! Lojinhas de Acessórios

Não tem coisa mais baratinha que comprar anel, pulseiras e brincos que aqui em Buenos. São várias opções legais, seguem as mais fofas.


Positivo
É essa não é a mais barata, mas é a mais lindas de todas. Elas sempre tem umas coisas diferentonas bem de moda mesmo, anéis enormes, brincos gigantes, amo muito. Vocês podem dar uma olhada na loja on-line deles. www.positivodesign.com.ar

Isadora
É a de praxe. O que rola aqui é que sempre tem os mesmo estilo de brincos e etc, são mais clássicos. Tem umas bolsas legais também. Eu sempre compro umas pulseirinhas básicas por lá, é ótima no preço principalmente se você quiser levar presente prazamiga e não gastar horrores com isso. www.isadora.com.ar

Todomoda
É a mais baratinha de todas, as coisas não são lá de muita qualidade, mas vai. Eu curto, às vezes, você só quer um brinco pra sair à noite, te juro que é lá que você vai encontrar. Também tem cachecol, bolsinhas. Tem de tudo, as mais teens usam aqui, mas eu compro lá também ahaha. www.todomoda.net

India Style
É a mais cara, mas também tem umas coisas de cair o queixo, sabe? Bem inspiração indiana mesmo. www.indiastyle.com.ar

Maria Rivolta
Eu apelo pra essa loja quando tem evento. Tipo casamento, formatura, festão de arromba. Tem muuuuuita coisa legal. www.mariarivolta.com

Outras a saber: Muaa, Complot e 47 Street são lojas de roupas mas que tem umas bijus LINDAS (principalmente a Muaa, eu tenho muitos brincos de lá).

Top 5! Lugares para um Vinhozinho

9 de jul de 2013

Eu já coloquei diversos posts de vinhos aqui no blog, se você não viu é só clicar aqui. Agora, e lugares para tomar um bom vinho? Tava faltando, né? Lá vai...

Gran Bar Danzón
Acho que esse deve ser um dos bares mais legais da cidade. Tipo, é bonito, elegante, bem frequentado e existe há muito tempo e ainda continua com a mesma qualidade. Além de ter comida e drinks bons, eles tem A cava por lá. E a trilha sonora por lá sempre é divina, só não vá se você não tiver pelo menos 25 anos. www.facebook.com/GranBarDanzon - Libertad 1161, Recoleta.

Bar du Marché
Restô francesinho meio novo em Palermo, o forte deles são os vinhos e queijos, eles têm menu especial de degustação e vale super a pena. Para ir com amigas ou namor. www.facebook.com/BarduMarchePalermo - Nicaragua 5946, Palermo Hollywood.


La Cava Jufré
A Cava é um tesourinho da Villa Crespo. É na real uma bodega que de vez em quando faz degustação de vinhos, é delícia e super despretensioso. www.lacavajufre.com.ar - Jufré 201 Esq. Julián Alvarez, Villa Crespo.

Cabernet
Esse restô em Palermo Soho não chama muita atenção se você passa em frente, mas na próxima vez, pára, entra e pede a degustação de vinho. Depois de lá, dá para curtir um barzinho da redondeza. www.cabernet-restaurant.com - Jorge Luis Borges 1757, Palermo Soho.

Experiencia del Fin del Mundo
Esse restô é lindo e é da bodega del Fin del Mundo. Eu nã sou muito fã de restaurantes de nomes, mas esse vale principalmente se você é fã de vinho. www.bodegadelfindelmundo.com - Honduras 5673, Palermo Hollywood.

Mas qualquer lugar dá pra pedir vinho.

Top 5! Comer Bem e Barato

Buenos desde sempre sofreu com a inflação. Buenos não, Argentina. Mas comer bem e barato é possível. Seguem aqui meus 5 restaurantes amados.


Sarkis: de comida árabe. Já apareceu aqui em outro post, e eu sempre indico. A média de gasto lá gira em torno dos 80 pesos por pessoa. Detalhe: sempre tem fila, vá com paciência. Thames 1101. Villa Crespo.

Salgado: imagina comida italiana boa. Imaginou? Agora imagina comida italiana boa e com recheios de massa diferentes. Pensou nisso? Agora, além de tudo, imagina um lugar barato. Ok, o Salgado é tudo isso. Tem post dele aquiRamirez de Velasco 401. Villa Crespo.

Museu Evita: também tem post de lá aqui. Os crepes são deliciosos e a média de gasto é a mesma dos outros dois, 80 pesitos. Um dos favoritos porque além de tudo é lindo. J.M.Gutiérrez 3926, Palermo Botanico.

El Banco Rojo: é um fast food local que fica em San Telmo. Fui pela primeira vez esses dias atrás e AMEI AMEI AMEI. Bolivar 914, San Telmowww.facebook.com/El-Banco-Rojo

Miranda: carne boa que na hora do almoço tem um menu executivo por 80 conto. Vale MUITO! Costa Rica 5601, Palermo Hollywood. www.facebook.com/mirandaparrilla

Além disso, vale a pena dar uma olhada na Planeta Joy que tem uma lista de outros lugares para comer por até 80 pesos por pessoa, e no site da Allie Lazar, o Pick up the Fork que ela tem um BELO post cheio de comidas baratas aqui. E ah, pra quem não sabe o guia baratinho que tá a venda aqui no blog traz muitas dicas em conta da cidade, compra aqui> www.buenosairesparachicas.com/guias-venda.

Top 5! Projetos lindos e legais de Bue

8 de jul de 2013

Vira e mexe aparece gente criativa fazendo coisas lindas nessa vida. Aqui em Buenos, têm uns projetos bem fofos rolando por aí sobre diversos aspectos da cidade. Esses são meus preferidos.

The Great Cuisine: os meninos saem filmando restaurantes e pratos. Cada vídeo é mais delicioso que o outro, as imagens são lindas e o que eu mais gosto é que os chefes ganham atenção especial. www.facebook.com/thegreatcuisine


I Am Buenos Aires: as meninas do I Am são super fofas, já pude conhecê-las. A cada vídeo elas trazem alguém da cidade, com alguma história diferente. O melhor de tudo é que são pessoas comuns, do estilo gente como a gente. Vale a pena, a fotografia é linda. www.facebook.com/IAmBuenosAires


Proyecto Siesta: sou suspeita pra falar já que elas gravaram o vídeo do blog. É tudo tão cheio de detalhe, delicadeza que dá vontade de viajar nas imagens delas. www.facebook.com/proyectosiesta


Baires se Mueve: é um projeto novo, de um fracês, que decidiu fazer vídeos lindos de Buenos. Tomara que dê muito certo. www.facebook.com/BairesSeMueve.

Palo Borracho: é uma agência que vem criando vídeos para o Tea Connection. Lindeza enorme!
www.paloborracho.com.

Amo vídeos lindos.

Top 5! Lugares com Música ao Vivo

Essa semana vai ser especial. Só top 5 pra compensar a era que eu fiquei sem postar isso. Pra ir acompanhando a série é só ir atualizando esse link aqui.

Bora começar com 5 lugares ótimos para tomar algo e ouvir música ao vivo.


Makena: eu já comentei sobre ele aqui nesse post de balada. Lá sempre tem música ao vivo e pra saber o que vai rolar é só ir acompanhando o facebook deles. Fitz Roy 1519, Palermo Hollywood.

Debar: barzinho com rock ao vivo. Também do mesmo jeito do Makena, lá é só seguir o face pra ver a programação da semana. Defensa 502, San Telmo.

Eter Club: um bar num bairro mais afastado, Villa del Parque. Mas por lá tem bandas de soul e funk e jam sessions, super legal. Vale a pena, vai vendo o facebook também. Cuenca 2783, Villa del Parque.

Soul Cafe: barzinho bombadinho que sempre tem algo rolando. Vê aqui o que rola. Baez 246, Las Cañitas.

Roxy: baladinha rock, até Jota Quest já foi lá. Facebook aqui. Avenida Casares e Figueroa Alcorta, Palermo Botanico.

Outros: Para ouvir jazz tem Borges, Thelonious, Notorious, Boris.
Para ouvir de tudo: Niceto, Konex, La Trastienda.

Um ranking por vez!

4 de jul de 2013

Meninas, como vocês sabem o blog é REPLETO de dicas. Algumas porém são antigas e preciso renovar e outras estão perdidas por aí no meio de vários posts. 

A ideia desse post aqui é então, fazer um ranking de tudo e mais um pouco. Semana que vem vai rolar a semana do top5. Ou seja, todo dia vai ter um post de top 5 (pra compensar vocês dos finais de semana que eu fiquei sem postar esses tops que vocês podem ver aqui).

Enfim, agora EU quero saber. Que top5 vocês querem ver por aqui? Já tivemos de empanadas, alfajores, lugares para ir uma vez só, top 5 palavras, hotéis com café da manhã bons e comidinhas de 25 de mayo.

Finalmente, o video do blog!

3 de jul de 2013

Existem muitas coisas, ainda, que eu gostaria de fazer no blog. Mas nem sempre há verba ($$$) e nem sempre há tempo. Por isso que eu sempre retifico que, ainda, isso aqui pra mim é hobby, mas tratando de fazer com que exista, futuramente, uma entrada de dinheiro. Porque aqui eu sou sincera: é difícil fazer um blog render e ganhar a vida disso, mas estou trabalhando nisso. 

IMAGINA só cuidar do blog? Oh coisa boa. Mas enfim, uma das coisas que eu mais queria fazer e graças as lindas meninas do Proyecto Siesta que eu falo tanto, pude fazer: o vídeo do blog. Na real, sempre que eu chego num bar-restô aqui em Bue e digo que eu tenho um blog a pessoa sempre faz uma cara de meh, sabem? Por isso minha ideia desde sempre era poder ter um vídeo que demonstrasse o que o blog é de uma maneira simples, resumida e, claro, linda.

Foi aí que eu achei as meninas do Siesta e resolvi fechar com elas esse projeto lindo, junto com outras pessoas que colaboraram super na realização disso aqui. Agora, vejam o vídeo e depois eu conto onde é cada lugar e a quem eu agradeço em questão:


A ideia, também era poder mostrar pra vocês novas coisinhas que vão vir no blog, tipo passeios em bairros mais afastados e que ainda não estão por aqui (Devoto, Urquiza, Caballito, Colegiales, Saavedra, etc) e poder, também, mostrar que Buenos é linda, ok isso todo mundo já sabe ahah.

Começamos o vídeo no Masamadre, um restô coloridão vegetariano que fica em Caballito. Lá a gente comeu umas tapas indianas com batatas, guacamole, queijos e mais queijos derretidos, azeitonas, arroz, berinjelas. Também pedimos limonada. Uma delícia, e tudo por lá é vegetariano. Fica a dica pra quem curte. Gracias, chicos de Masamadre por la buena onda :)


Depois fomos para o bazar Enseres, o tão falado e comentado lugar secreto do blog (que aliás já temos vencedora do concurso, estava esperando o vídeo do blog para falar). Gente, essa loja de décor de casa é TÃO LINDA, mas TÃO lindas que eu moraria fácil lá. Saímos com sacolinhas e a promessa de não ir se não podemos gastar eheh. Gracias, Cecilia por todo! Es increíble la tienda que tenés.


Luego, partimos pra casa linda da Galeria Mar Dulce. Sim, uma galeria de arte meio escondidinha em Palermo Soho que eu adoro. Todo mês as exposições mudam, e variam desde pinturas até esculturas, passando por bordados e desenhos belos. Gracias, chicos de Mar Dulce.


Les Croquants, foi a outra parada. Essa loja já passou pelo blog diversas vezes mas eu nunca me canso de falar como eu amo esse lugar. Acredito que por ali esteja a melhor patisserie de Buenos Aires. Tudo é delicioso: macarons, cupcakes, biscoitos. Gracias, Les Croquants. Aún creo que tienen una de las mejores pastelerías de Buenos Aires, muchos éxitos siempre!


E ainda falta agradecer ao Mapa de Buenos Aires (que é o mapa que eu vejo no começo do vídeo) de distribuição gratuita em Bue e que trás muitas coisas boas da cidade.

E claro, a Família de Ukeleles que cederam pra mim essa música linda e cheia de vida. Esses meninos são muito bons e tem umas músicas deliciosas de serem ouvidas. Gracias, chicos.

E ÓBVIO, as meninas fofas do Siesta que sem elas nada disso seria possível.

E claro a vocês, chicos e chicas que acompanham isso aqui desde sempre. 
Vamos alçar voo para longe!

Pôr do sol, coisalinda!

2 de jul de 2013

Buenos vem tendo tantas puestas del sol lindas que eu até pensei em fazer um post com os mais legais so far.

Pôr do sol no El Muelle, na Costanera.

Avenida del Libertador/ Hipódromo de Palermo
Para voltar do meu trabalho eu sempre pego a Av. Libertador e eu juro que a cada dia que passa o visual fica mais lindo. O sol ali pelas 17h30 é um espetáculo, falo sério. E é ainda mais lindo se visto de dentro do Hipódromo, vai por mim.

Costanera/ El Muelle
Foto: Luiza Trindade.
É óbvio que ver o sol se pondo no rio seria um must em se tratando de Buenos Aires. Logo, a Costanera (Av. Rafael Obligado) é a melhor opção. Aliás, se quiser fazer da tarde algo mais delícia ainda é só almoçar no El Muelle que fica dentro da Casa de Pescadores. É incrível.

Ruas de Palermo
Não sei porque, mas as ruazinhas de Palermo escondem encantos até mesmo na hora que o sol vai embora. As vielas, principalmente, dão um toque especial pra essa hora do dia.

Buquebus de Colonia
Voltar de Colonia (Uruguai) pode ser a coisa mais linda se você opta pelo navio lento do Buquebus, o Eladia Isabel. Pelo Eladia você demora 3h para atravessar o Rio de la Plata, mas o horário de volta é sempre um espetáculo: você pode sair do navio e ficar do lado de fora curtindo o pôr do sol.

Escadarias da Faculdade de Direito/ Rosa Mecânica
Essa região da Recoleta também dá um show nessa hora da tarde. É sentar por ali e fica só observando, programão.

Peru Beach/ El Molino
Um pouco mais longe, então, Acassuso trás vários lugares legais para se ver à beira rio. Dois deles já apareceram no blog: Peru Beach e El Molino. E ah, aqui você sabe como chegar lá.

Foto: Adriana Carolina.

Aiii, coisalinda de hora do dia. Ah, Puerto Madero é clássico.
SUBIR
Buenos Aires para Chicas . Todos os direitos reservados. © Maira Gall .