Top 5! Marcas de Roupas Baratinhas

28 de ago de 2013

Eu amo moda argentina, acho tão lindo que né, nem vou mais comentar. Enfim, quando eu seja famosa/ryca eu começo a postar look do dia - ou não ahahaha, bueno. A ideia do post é trazer 5 marcas maomenos baratinhas pra vocês se esbaldarem.

Soul
Olha eu curto essa marca, tem uns achados fofos e, geralmente, é mais em conta. A qualidade não é digna mas né, pelo preço rola. Umas blusinhas por 100, shorts por 70. Ah, tudo em pesos. Mas daí acho que não vale a pena pagar mais de 300 pesos numa peça da loja porque não, não dá. www.facebook.com/VestiteSoul


Muaa
Ainda que a Muaa seja mais teen tem umas roupinhas que olha. AMO. Sem falar das bijous que são tão lindas que só tenho brincos de lá ahahah. www.facebook.com/muaa.com.ar


Materia
É minha mais nova paixão, eu tenho achado tanta coisa legal lá! Calça por 200 pesos, blusinhas por 120, estou amando. E ah, sempre tem jeans em promo. A única coisa que não curto são as meninas que atendem, sempre mala onda, mas neh, tudo pra pagar pouco. www.facebook.com/Materia


Praliné
Ok, esse showroom é meu segredo guardado. Acessa o site deles e morre. Sem mais. Shiii, segredo. www.facebook.com/Praliné


Último e não menos importante, Feirinha da Plaza Serrano! Post especial aqui!

Não vejo a hora das coleções de primavera! Fotos, reprodução (:

4 Restaurantes para comer Tapas

27 de ago de 2013

A maioria dos argentinos são descendentes de espanhóis e italianos. Como já coloquei aqui no blog uma lista com 7 restaurantes italianos para comer, agora é a vez dos espanhóis.

Comida espanhola é sinônimo de tapas, né? Papas bravas, Revueltos, Crema Catalana, diosmio. Eu amo, não sei vocês, seguem aqui os restôs que eu mais curto:

- Bernata: cool com comida e drinks ótimos
Eu comentei sobre ele no Destemperados. É super cool e moderno, além de ter comida deliciosa. O mais legal de lá é que toda terça-feira rola uma sessão de gins tonics deliciosos. O bartender, Leandro, de lá manda a ver nos gins que maridam bem com as comidas da casa. A dona, Luz, faz questão de te ajudar a escolher. Provei lá o Huevo Roto de Madrid, as croquetas, as patatas bravas pmdds e a crema catalana. O post dá pra ver inteiro aqui. Não perde, sério.


- La Esperanza de los Ascurra: preço honesto e de bairro
Eu já coloquei o Ascurra aqui. É um resto da Villa Crespo bem gostoso e que tem boas pedidas. O preço é mais camarada que os demais e a onda meio íntima é uma delicinha. Tem várias opções boas, entre elas a tortilla de papas que é uma delícia.


- Sagardi: clássico
É, acho que é um dos mais clássicos da cidade. Fica no bairro de San Telmo e é um dos mais frequentados por porteños. Meio que raíz, sabe?

- Manuela Malasaña: chiquito e com bom ambiente
É bem pequenino e jeitosinho, não tem as melhores tapas da vida, mas é tão agradável que eu coloquei na lista. Acho que vale pedir umas tapas simples por lá e esticar a noite por Palermo Soho.


Endereços:
- Bernata: Uriarte 1610 - Palermo Soho/ www.bernata.comwww.facebook.com/Bernata.
- Esperanza Ascurra: Aguirre 526. Villa Crespo/ www.esperanzaascurra.com.ar, www.facebook.com/EsperanzaAscurra.
- Manuela Malasaña: Costa Rica 4818, Palermo Soho/ www.manuelamalasana.com.
- Sagardi: Humberto 1º, 319 San Telmo/ www.sagardi.com.

Amo tapas.

Como fazer compras em espanhol

26 de ago de 2013

Ainda que você não saiba espanhol, rola sim fazer compras no idioma. Seguem aqui umas dicas para ajudar.


Tamanhos
Tamaho se fala ''talle'' - leia: taxe. Os tamanhos de blusinhas (remeras) aqui vão do S ao L. Assim:
- P = S (small).
- M = M (medium).
- G = L (large).
Sim, são falados em inglês. E as calças aqui mudam a numeração também, uma calça 38 no Brasil é mais ou menos o 27 aqui. Ok? Outra coisa: sapatos. É sempre um número maior aqui, então se você usa 37 no Brasil, aqui é 38. Mas depende da forma.

Métodos de Pagamento
- Cartão de Crédito: tarjeta de crédito. Por favor, aprendam tarjeta porque aqui dá muitooo problema falar cartão ahaha, ninguém sabe o que cartão é.
- À vista: en efectivo, diga. Isso é: dinheiro em espécie.

Mini diálogo possível

Você: ''Hola, buen día/ buenas tardes.''
Vendedora: ''Hola, te puedo ayudar?''
Você: ''No, gracias. Por ahora estoy mirando'' ou ''Sí, me gustaría probar esa remera/ ese pantalón/ ese vestido/ esa bluso/ ese sapato, por favor.''
Vendedora: ''Que talle andás buscando?''
Você: ''Small/ Medium/ Large'' ou ''Talle 38/ 37'', etc.
Vendedora: ''Bueno, ahí te lo traigo''.
Você: ''Gracias.''

~ ~ ela vai pegar a roupa/ sapato ~ ~

Vendedora: ''Acá está. Te lo guardo en el probador''.
Você: ''Gracias''.

~ ~ você prova ~ ~

Vendedora: ''Cómo te fue?''
Você: ''Bien, me gustó'' ou ''Sí, necesitaba un talle más/ menos''.
Vendedora: ''Te lo vas a llevar?''

Bueno esse foi um mini diálogo possível, óbvio que podem haver diferenças, mas basicamente é isso. Buenos está bem preparada, ainda mais em lojas, para o público brasileiro. Mas é sempre legal ter essas frases ao pé da letra para qualquer coisinha, né?

Pra aprender MESMO tem que fazer aulas, daí a Expanish é a nova parceria do blog. Tem descontos para chicas (: muito legal né? Só comentar aqui no post deixando um e-mail para contato que a gente manda o orçamento. 

Lugares que eu levaria o Anthony Bourdain para Comer

23 de ago de 2013

Se tem um trabalho pelo qual eu largaria o blog é pra ser uma espécie de Anthony Bourdain feminina, QUEM NÃO? HAHAHAHA, viver viajando e comendo, quem não quer?

Enfim, o Tony - me deixa ser íntima dele - veio pra cá faz teeeeeempo e esses dias estava eu assistinto - pela 20978302873289 vez - o programa dele e resolvi fazer um reloaded. Se ele viesse pra cá de novo, quais lugares eu levaria ele para comer? Segue minha lista:

Comer Choripan e Bondiola: olha é lei aqui que eu amo os choris do El Puestito del Tío, tem post dele no Destemperados. Mas na Costanera Sur é onde está a raíz mesmo da coisa, tem um carrinho lá chamado ''Mi Sueño, My Dream'' que é increíble! Os choris de lá são perfeitos. E tem outra que fica no Lago de Regatas de Nuñez que chama ''Bizarro'' que dizem ter a melhor bondiola da cidade.


Comer Picada: taí uma coisa que quase nunca falo aqui no blog, as picadas argentinas são excelentes. Seleção de embutidos e queijos e cervejas que é uma coisa de bom. Se fosse pra sair para comer, eu levaria o Tony no Cafe de Garcia, é um dos bares mais clássicos da cidade para sentar, pedir uma sidra e comer porcaria deliciosa. Agora se você quiser fazer em casa pode ir no Al Queso, Queso comprar tudo, ou senão pode pedir delivery no Piccadely.

Comer Empanada: olha como definir onde comer empanadas em Buenos Aires? Meio impossível... Enfim, eu amo as do La Querencia, mas acho que o Anthony iria preferir algo mais simples. Partindo do conceito de que qualquer empanada aqui é boa, acredito que as da Tucumana no Mercado de San Telmo iriam ser pefeitas, ou senão comer em pé do lado de fora da loja da La Casita de Tucuman. Digo em pé do lado de fora porque funciona como delivery e não há lugara para sentar, mas as empanadas desmancham.


Comer Carne de Porco: gente, quem não ama carne de porco? Eu vi no programa que ele devora um porco. Eu amoooo o escalope de porco que o Leo do Dill & Drinks (LOCAL FECHADO)
faz, assim é AMAZING. Então eu levaria ele lá.


Tomar Cerveja: tomar uma Quilmes merrrmo, qualquer bar né? Sem frescuras, seja na Plaza Dorrego em San Telmo ou em Palermo.

Outros locais:
- Também levaria ele para perambular pelo LINDO Mercado del Progreso em Caballito, cheio de coisa boa.
- Tomar uns tragos num dos meus bares preferidos da cidade.
- Poderia passear pela Villa Crespo, que é meio mainstream já, mas todo mundo ama. Agora não sei se Salgado, Almacén Purista ou Melão...
- Churros! Isso é tão argentino quanto empanadas, levaria ele na churrerría mais clássica da cidade, a La Fábrica.


Para ver o programa acessa esse link aqui e esse outro aqui.

Agora meu recado in English for Anthony: Tony, please come to Buenos Aires and be my friend. I promise you lot of calories, a bunch of smells and everything that has to do with nothing, but food. From you new best friend, Amy.

Top 5: Blogs Argentinos de Receitas

22 de ago de 2013

Eu vivo sonhando que um dia vou cozinhar super bem, mas néeee, enquanto esse dia não chega eu passeio pelos blogs dazamiga argentina. Tem tanta coisa boa que resolvi compartilhar eles com vocês.

Horneando Algo
É o blog da Juli, a mina que mais sai comigo para bares ahahha, é tipo um Toddynho sabe? Cia de aventuras. Enfim, no Horneando Algo ela sempre posta coisa gorda, a.k.a. patisserie e afins, ela também dá umas dicas de lugares para comer na cidade. O que eu mais gosto: a leveza dos textos. Ela escreve comigo a Revista Jengibre. www.horneandoalgo.blogspot.com.arFacebookTwitter.

Foto: Horneando Algo.

Ponete el Delantal
Da Agus, com ela e com a Juli a gente tem a Jengibre linda. A Agus tem umas receitas bem diferentonas, algumas mais vegans, outras da abuela, mas todas deliciosas. As dicas de comilança pela cidade são bem diferentes (muitos lugares que eu nunca nem ouvi falar) e cidades bem pertinhas da capital também passam por lá. www.poneteeldelantal.comFacebookTwitter.

Foto: Ponete el Delantal.

Impalpables
É da Ines, uma das responsáveis pelo LINDO Proyecto Siesta que fez o vídeo do blog. A Ines é pastelera profissa e tem umas fotos de tipo hipnotizar. O que eu mais gosto é essa coisa meio bucólica que ela demonstra a cada post, a cada imagem, é lindo e incrível de ver. www.impalpables.blogspot.com.arFacebookTwitter.

Foto: Impalpables.

Vintage Kitchen
Paula é a dona, queridíssima e dona de fotos increíbles. Ela tinha um café antes mas acabou fechando, todas chora. Além de ser muito legal as receitas são bem diferentes também: pão com cerveja, chocolate com amendoim e por aí vai... www.vintagekitchennotes.comFacebookTwitter.

Foto: Vintage Kitchen.

Momentos Gastronómicos
Rocio é chef e faz comidas para fora, quando sobra um tempinho ela publica no blog que é lotado de bolos e coisinhas doces, mas rola uma batata e etcs, as receitas dela são mais elaboradas. Eu amo as receitas de chocolate que ela põe, será quem um dia chego lá? www.momentosgastronomicos.comFacebookTwitter.

Foto: Momentos Gastronomicos.

Fomeeee!

Coisas Para se Fazer Borracho em Buenos

20 de ago de 2013

Que Buenos Aires é uma cidade delícia para sair e tomar bons drinks, TODO MUNDO SABE, mas o que fazer depois que você já atingiu o nível máximo da bebedeira? Sugestões:


Bailar Reggaeton
Sim, QUEM NUNCA dançou reggaeton com uns tragos a mais que atire a primeira pedra. Ok que é brega, zuado, meio callejero (aka tipo funk ou pagodão), mas só meio pra lá de Badgá que você vai conseguir manter o rebolado por muito tempo.


Treinar Espanhol
Tem gente que desenrola a língua e começa a falar tão bem que nem sabe de onde aprendeu castellano. Desentope! Fala mesmo. Sem medo ou vergonha, usa a lábia pra fisgar - ou não - um argento.


Nível Beta: Ir pra Barra e Mostrar que Entende o que Está Bebendo
É isso eu faço muito ultimamente. Deixo até de dançar pra isso, acho que um dia viro barwoman.

Ir Comer no Chori Pé Sujo
Eu não preciso estar bebum pra ir comer chori na Costanera (aliás lê aqui os meus preferidos), mas tem gente que espera a fome gritar e para no primeiro carrinho de fast food que vê pela frente, nada melhor pra acalmar a panzita.


Ver o Nascer do Sol
Ver o sol se pôr aqui é lindo - como já comentei nesse post aqui - agora ver ele nascer é mais lindo ainda. E pra melhorar/ piorar, bêbado é mais cool: tu viaja.

Ir Tomar Café da Manhã no Mc Donald's
É uma das coisas que os argentinos mais fazem depois da night: ir tomar café no Mc. Hahah, sério, passa lá às 6h da manhã e tá cheio de gente meio que trocando as pernas, comendo umas medialunas ruins e tomando um café zuado, mas né, é cultura local.

Voltar para Casa/ Hotel a Pé
OMG, é uma das coisas mais legais, especialmente quando o clima ajuda. Sair do bar e voltar pra casa a pé é delícia. Ainda tem gente que pega bus, coloca o fone e curte a cidade com outra vibe. Sou suspeita porque amo fazer isso.


NÃO LIGA PRO TEU EX QUE VAI SER LIGAÇÃO INTERNACIONAL, MUITO CARO!
Bueno, queria fazer um post diferente.

O que você precisa saber do cartão Sube

19 de ago de 2013

Utilidade pública, se mexer aqui por Buenos Aires sem esse cartão não rola, literalmente. Primeiro porque se você não tem esse cartão, paga mais caro nas passagens de ônibus (com cartão sai de 1,50 a 3 pesos a passagem e sem ele tem que ser com moeda e varia de 3 pesos a 5). Aqui um guia de como fazer o bendito, onde carregar e como usar.

Primeiro e antes de mais nada, anota aí o site da Sube: www.sube.gob.ar

Eu explicando no O Mundo Segundo os Brasileiros como usar o cartão ahahha.

- Para que serve
Como eu comentei antes, o Sube ajuda e MUITO nas tuas viagens diárias em transporte público pela Capital. Com esse cartão você paga bus, metrô, trem. É simples, tem que ir comprar, carregar com dinheiro e usar. Cada cartão pode ser usado quantas vezes você quiser e precisar, não há necessidade de cada um, term um, ok? E você pode passar ele diversas vezes.

- Quem pode usar
Qualquer um, quantas vezes quiser, até que seus créditos (dinheiro) carregado, acabe.

- Como conseguir
Simples, tem que ir num dos lugares que o próprio site cita (eles também colocam o horário que cada lugar abre), e comprar lá mesmo, sai 15 pesos. Dá uma olhada aqui na bela lista que eles têm: www.sube.gob.ar/centros-de-obtencion.

- Onde carregar
Pode ser que no mesmo lugar que você compre, dê para carregar de dinheiro, caso contrário, nas estações do metrô sempre dá para carregar, mas o próprio site também da uma lista de lugares nos quais você pode ir carregar: www.sube.gob.ar/centros-de-carga.

Tenha em conta então que com o cartão em mãos você pode usar em todos os transportes públicos da cidade, é só falar para o motorista qual lugar que você vai, ele vai dizer a quantia a ser paga e você passa o cartão na maquininha: simples e fácil demais.

Dá uma olhada aqui nesse site para saber qual transporte público pegar até o lugar que você quer ir: www.mapa.buenosaires.gov.ar.

Acho que tá tudo bem explicado, né?

Top 5: Passeios de Feriado

16 de ago de 2013

Segunda é feriado aqui, e muita gente me pergunta o que fazer e o que está aberto: olha, imagina uma cidade grande com feriado. Imaginou? 

Pois bem, serviços tipo banco - exemplo - não funcionam, mas depois cada um se vira como pode: restaurantes abrem normalmente e lojas também. O que pode acontecer é que tenham horário reduzido. A melhor coisa para se fazer é entrar no site/ facebook do local e se informar. De verdade. Dito isso, apresento aqui 5 passeios deli deli para fazer no feriadón:

Sair na noite anterior
Isso, ao invés de você ficar lamentando que tantas lojas estarão fechadas, cai na night na noite anterior e dorme mucho no dia do feriado. Aliás, é isso que os porteños fazem. Feriado é dia para ficar em casa praticamente, não há esse desespero em sair viajando e passar mais tempo na estrada que na praia, exemplo. Dá uma olhada nesse post aqui de balada, e na tag de bares.


Aproveitar os parques
É, ainda assim se você quiser se levantar cedo, melhor pedida é aproveitar os parques da cidade, não tem escolha mais certeira. O que pode rolar é que vai estar cheio, mas só. Aqui, post de parques para ir.


Ir para um Asado
Imagina, curtir um asado em terras porteñas? Se você não tem amigos em Buenos que topem fazer um asado, vai comer numa beeeeeeela parrilla na cidade e morfa lá. Pede tudo e mais um pouco e se entrega no vinho. Aqui, dicas de lugar para tomar vinho, e aqui, dicas de parilla.


Vivendo como porteño
Essa opção você pode combinar com sair à noite. Saia, acorde tarrrrrde, vá tomar café em uma das mimices da Rua Nicaragua (veja aqui onde comer) e saia perambulando por Palermo e arredores.


Shopping
Agora, se teu intuito de compras é enorme, te enfia no shopping. Não recomendo muito, mas pensa que se estiver chovendo e você estiver aburrida, pode ser uma boa opção. Aqui, shoppings recomendados.

Bueno, não me perguntem o que abre ou deixa de abrir porque eu também muitas vezes não sei. Pra mim, sair pra um bar, acordar tarde e ir tomar café já tá ótimo para curtir o feriado hihih. Buenfinde! E pra curtir o feriado aqui aproveita a promoção relâmpago de passagens aereas da Decolar.com (jabá, mas o post tá fofo).

Uma Tattoo no American Tattoo

15 de ago de 2013

De uns meses pra cá eu venho recebendo muitas perguntas sobre onde fazer tatuagem na cidade. Eu não sei sugerir várias porque só tenho uma tatuagem ehehe, e das que eu fui ver foi o estúdio que eu mais curti. Então vem conhecer a American Tattoo.

Buenos é uma cidade rock. Não temos A GALERIA do Rock como SP, mas há a Bond Street. Uma galeria como-se-fosse a Galeria do Rock. Na Bond vende de tudo: desde roupas mais pesadas, tênis e sapatos até discos, piercings. É bem frequentada pelos porteños e fica numa localização de fácil acesso: Avenida Santa Fe. Foi lá que eu conheci o estúdio American Tattoo, e foi lá que eu tomei coragem e fiz a minha primeira tatuagem também.


O American já tinha sido recomendado por outros amigos meus que fizeram tattoos enooooormes. Eu sabia que o preço não era o mais camarada da cidade, mas mesmo assim, você não se tatua todo dia né? Tem gente que fala que lá é meio metido, que só vai famoso: olha não é mentira, vai muito famoso mesmo, mas isso porque o cara que fundou é meio conhecido já, e aos poucos, eles foram tatuando rockstars e assim foi indo.
Hernán, é o da esquerda. Quiridú.

Enfim, decidi ir e fiz a minha com o Hernán. Fiz com ele porque queria traço fino e, olha, mais fino que o traço que ele me fez -com perfeição - impossível.

O mínimo que você vai pagar são 300 pesos. Ainda assim, muito mais barato que um bom estúdio usando São Paulo como referência. E não precisa marcar horário, exceto que você queira fazer uma BAITA de uma tatuagem. É só chegar, falar o que quer, que você é atendido na hora.

Depois, é só passar na Farmacity que tem do lado e comprar sabonete e creme para tratar. Lá é bem limpinho e tudo é descartável. Outra coisa: eles são de confiança, se eles veem que não vai ficar legal o desenho que você quer, eles avisam.

Bueno, eu vou de novo, semana que vem, depois mostro como ficou ihihi. Besos.


American Tattoo
www.facebook.com/americantattoo
www.americantattoo.com.ar
Avenida Santa Fe 1670 - Local 7 e 31 - Galeria Bond Street.
De Segunda a Sábados, das 11h às 20h.

MALBA: para amantes ou não de museus

14 de ago de 2013

Entendo que muitas pessoas não curtem museu. Entendo sim porque pode ser algo meio boring se você não é tão amante de arte, história e afins. Mas o MALBA é uma coisa tão linda que você tem que ir.


Porteño tem essa coisa de amar arte também e não é pra menos, a cidade tem várias iniciativas cools que levam qualquer pirralho para museus, teatros, cinemas, festivais culturais, entre outros. Uma das iniciativas mais legais, na minha opinião modesta, é a Noche de los Museos que rola todo ano na cidade, na qual durante a madrugada os museus ficam abertos de maneira gratuita para visitas. É lindo de ver tanta gente nas ruas. Esse ano vai rola no dia 9 de novembro (mais info aqui).


Enfim, voltando ao MALBA. O museu de 2001, tem o intuito de demonstrar ao público a arte latino americana desde o começo do século XX até a atualidade.


A instituição conta com mais de 400 obras de artistas importantes da região, entre elas o Abaporu da Tarsila do Amaral.


O legal também de lá é que sempre está rolando umas exposições fantásticas, tipo a da artista japonesa Yayoi Kusama - Obsesión infinita. É uma das coisas mais incríveis da vida, quem tiver aqui tem que ir lá ver.


Além dessas exposições super legais, tem também sempre filmes originais rolando e, claro, visitas guiadas sempre.


Informações sobre preços,  horários e etcs vocês podem ver no site do MALBA: www.malba.org.ar - um passeio incrível.

MALBA
Avenida Figueroa Alcorta 3415

Smeterling: Novos Doces, Novo Post

13 de ago de 2013

Tem lugares que eu não abro mão e volto sempre. Exemplo? Frank's, Dill, Pani, Oui Oui, etcs. Um desses lugares também é a patisserie Smeterling. Eu não sei se vocês se lembram, mas já fiz um post dela aqui - esse aqui ó. Mas essa doceria é boa demais e eu sempre volto pra provar coisas diferentes, porque a dona faz doces de temporada, morram de vontade.

Entonces à convite eu fui lá provar o novo menú e ainda (insira aqui cara de choro de emoção) conheci a chef patissier dona da local, a grande Isabel Vermal. Eu fiquei tão boba quando a vi que acho que nem comi direito. 


A Smeterling é dessas docerias que nada - nada - nada que você peça, vai se arrepender. Nasceu mesmo da paixão da dona pela gastronomia. Aqui, vale a dica: a chica se dedicava a tecnologia até que chutou o pau da barraca e resolveu fazer um curso de pasteleria na escola Gato Dumas. Foi viajar pra Europa, visitou várias casas por lá e voltou ahazaaando nesse lugarzinho aqui. Aliás o nome é uma fofura: Smeterling, em alemão, significa borboleta (e daí a capacidade que ela tem de transformar coisas primitivas em uma beleza que só vendo). Né, para e veja só essa vitrine.


Aqui tudo é criação da dona. Tudo mesmo. E tudo é fresco, então se não tem produto x, nem vai rolar fazer o doce y. Por isso também a preferência por doces em edições limitadas: que é pra tudo ser mais que delicioso mesmo.


A casa abriu em 2010 e os porteños amam, e eu juro que não tem outra doceria tão boa quanto. Isso porque foge um pouco das receitas com doce de leite que os argentinos estão acostumados. Não precisa falar que é um sucesso, né?


Uma das novidades que eu provei foi o Religieuses de Chocolate Blanco. Uma massa parecida com a bomba, recheada de crema pastelera de baunilha, coberta de chocolate branco e decoradinha com raspas de choco branco por cima. Olha, parece ser simples, mas é uma das coisas mais deliciosas que provei nos últimos meses. 40 pesos.


Depois foi a vez do Corazón de Velours. Olha, eu não sei muito bem como explicar esse doce, vamos passar para a próxima foto assim fica mais fácil.


Tá, é uma espécie de chantilly de chocolate ao leite com avelãs torradas que fazem o papel de cobertura, que ainda vai cereais com chocolate ao leite também. Tipo assim: é maravilhoso. Os cerais doces fazem toda a diferença na composição, deixa o doce mais crocante. É uma coisa de louco. A creme de chocolate por dentro é deliciosa, mas os cerais quebram bem assim não fica enjoativo.


A Isabel depois quis que eu provasse o doce que ela mais ama, quase choray: Tarta de Peras. Peras com açúcar de confeiteiro, com avelãs torradas. Ela gosta de avelã. Esse é o tipo de doce pra quem quer comer tudo sem medo de ficar melado de tanto açúcar. É leve, meio de veraneio. É cítrico, é delicioso como tudo por lá.


Ainda provei um macaron incrível de framboesa.


E uns biscoitos de coco que viciam, de verdade. Fininhos, doces na medida, quero chorar.


Eu ainda indico por lá tudo, haha, mas sério: Mini Cake Smeterling, The Mini Lemon Cake e a de maçã.

Smeterling Patisserie
Uruguay 1308, Recoleta.
Abre de Segunda a Sábado das 10h às 20h.
Domingos e feriados das 11h às 20h.
www.smeterling.com
www.facebook.com/smeterling
Preço médio dos doces: 40 pesos. Cupcakes ao redor dos 20 pesos.

Prós: tudo/ Contras: nenhum.
Tem a minha estrela de perfeição (:

Quando eu digo que é a melhor doceria de Buenos eu não estou inventando.
É sério, eu vou pra academia só pra provar doce, e a Smeterling é rainha.

50 Livrarias de Buenos Aires

12 de ago de 2013

Surpreendentemente ganhei um livro de presente da própria autora: me senti tão feliz que, pra mim, é uma honra poder fazer um post dele. A Adriana Marcolini, autora do 50 Livrarias de Buenos Aires (editora Ateliê Editorial), me presenteou com uma edição do mesmo e eu amei tanto poder ler o bendito que não sabia muito bem como fazer um post dele sem tirar a surpresa de vocês, mas também defendendo o tal como deveria.

A Adriana é jornalista, morou em Buenos por três anos e enquanto esteve por aqui resolveu fazer o livro e o lançou em 2011, justamente quando a cidade foi eleita pela Unesco, a capital mundial do livro. Eu sempre comento que porteño lê demais, estima-se que há - pelo menos - uma livraria pra cada 6 mil habitantes. Coisa bela!

Enfim, o livro é um prazer e até pra quem mora aqui há tempos (vide eu, ou um nativo mesmo) se encanta pelas descrições simples e prazerosas da autora. A Adriana comentou que demorou mais de um ano para fazê-lo, mas que valeu a pena. As livrarias foram selecionadas por ela e estão divididas em seções.

Foto: Alejandro Lipszyc.

A organização do mesmo é bem simples: cada cor de aba, um bairro diferente. A cada bairro, uma história do mesmo (rapidinha), suas livrarias em relatos curtinhos também e suficientes, um mapa para ilustrar os locais e as dicas necessárias.

As localizações escolhidas foram: Centro, Corrientes e Redondezas, Palermo, Barrio Norte/ Recoleta, San Telmo, La Boca e outras. O mais interessante que eu encontrei no mesmo foi a variedade de livrarias fora do padrão: umas só de livros de cinema, outras de teatro, outras só com livros em inglês, outras de Direito, outras de comics, umas com títulos já esgotados, temática GLS. Enfim, é um turismo e uma redescoberta deliciosa da cidade, através de uma visão completamente diferente da autora.

Foto: Alejandro Lipszyc.

Eu amei o livro, de verdade, vi várias livrarias que nunca tinha ouvido falar e o mais legal, cada uma com uma história diferente, que passou por gerações diferentes, um luxo sem igual. Riqueza de conhecimento, história e cultura. O livro serve tanto pra quem está vindo pra cá a passeio como para quem já mora, e para quem ainda nem sabe quando vai vir também vale a pena. Dicas além da Ateneo Grand Splendid (que é um coisa de linda) passando por sebos, joias raras e muita informação preciosa.

Adriana eu AMEI o livro. 
Espero poder ir a pelo menos metade das livrarias que você citou. 
Meninas, o livro está a venda nas livrarias do Brasil e é fácil de encontrar.

Pehache, um novo diferente

6 de ago de 2013

Sou sincera e digo que eu estou cansadinha dos cafés que estão surgindo. Ainda que existam vários ainda que valem a pena (El Último Beso, Pani, Oui Oui, Porota, etc) há uns que abrem e que são quase cópias desses lugares mais originais e que, acabam virando mais do mesmo.

Pois bem, o Pehache abriu há um tempo em Palermo Soho. E antes que eu achasse que pudesse ser mais do mesmo, eu me convenci de que não porque, primeiro, está dentro de uma loja de decoração bem linda e moderna de mesmo nome. 


Assim, pelo menos, se você vai para comer algo pode comprar e só admirar as coisas belas que eles tem à venda. Assim como você pode comer algo enquanto faz compras. Eu confesso que sou apaixonada por lojas com cafés (outra desses é a loja Paul French Gallery que tem, além da loja de chás Tealosophy, um local delícia para comer doces, mas isso fica pra outro post).


Enfim, um pouquinho do décor local e do que você pode comprar por lá.


Entrando e indo mais para o fundo, uma área externa de pedrinhas no piso separa a loja da...


... vitrine mais delícia de doces escondidinhos de Palermo.


Essa é visão da área externa: um charme. E, ainda, tudo com cheiro a novo.


Tá vendo? Bem branquinho tudo, com ares de casinha de noivos ehehe.


Mas né, vamos ao que interessa. Eu sei que seus olhos desviaram para a foto debaixo. O menu do Pehache é bem tentador, fui de bruschettas com salmão, ovo e cream cheese. Amei, pode repetir?


Não, não pode repetir porque tem que ter espaço pro doce! Eu fiquei encantada com o cuadrado de dulce de leche con coco. Encantada e apaixonei. Só não tinha me dado conta de que viria quentinho! Agora imagina, é como se fosse uma queijadinha quentinha com doce de leite - argentino - muito bom!


E pra descer tudo isso só um suquinho de limão.


E um café depois para não dormir. A média de gasto gira os 70 pesos por pessoa e ainda bem que o Pehache não deixa cair no quesito originalidade. Tem coisinhas bem gostosas, ainda junta com a loja que é linda, fica uma proposta bem interessante. Acho que vocês vão curtir :)

Pehache
www.facebook.com/Pehache1418
Gurruchaga 1418 - Palermo Soho.
Aceita dinheiro e cartões. Fecha aos domingos.

Pitada de sinceridade: fica no meio de Palermo, é novinho e tem comida boa. O preço não é exorbitante pra zona e pela comida boa oferecida. E é original, foge um pouco da mesmice dos cafés do bairro. Fui bem atendida pelas meninas. Demora um pouco pra ser atendido, mas acho que isso aconteceu porque eu fui na semana de estreia, aliás acho que nem colocaria como contra. Mas prefiro avisar antes.
SUBIR
Buenos Aires para Chicas . Todos os direitos reservados. © Maira Gall .