Sobre Desistir

18 de fev de 2015


Recomeços sempre são estranhos. Posso citar muitos autores consagrados e livros de auto-ajuda que tentam reparar o dano de não se abalar com tamanha reestruturação emocional. Mas não existe maneira de superar tudo com muita facilidade.

Para quem me conhece, sabe que eu estou há 9 anos em Buenos Aires e quase não me lembro de quando morava em São Paulo. Fui muito pirralha para a capital porteña (14, 15 anos). Hoje tenho 24 e sinto que meu tempo argentino já deu, sabe?

Nos primeiros anos na cidade eu vivi um mini inferno: porteño não é o povo mais solidário, muito menos anfitrião do mundo e eu passei meus dois últimos anos de colegial sofrendo à beça. Entrei na faculdade e as coisas se ajeitaram um pouco, mas fui curtir mesmo a cidade quando comecei a morar sozinha por lá: quando meus pais resolveram voltar a SP e meu ex terminou comigo. Eu nunca havia morado sozinha antes, nem muito menos em outro país, mas em questão de 3 meses estava cuidando da minha própria roupa e comida em um ap minúsculo e mega velho-empoeirado da Recoleta.

Enlouqueci quase, não consegui terminar a faculdade (motivo pelo qual eu havia decidido ficar em Buenos Aires sozinha) e nunca tinha lidado com reclusão. Do nada, tive que aprender a viver sozinha e sem o cara que eu achava que iria ficar pelo resto da vida. Mas eu era uma criança né? Só que não enxergava isso na época.

Logo de cara aprendi que uma das coisas que mais fazem minha criatividade aflorar é a dor. E foi nesse período que resolvi começar o Buenos Aires para Chicas. Era uma maneira de me deixar conhecer uma cidade que eu não conhecia antes e de fazer novos amigos, ainda que virtuais. Naquela época, Bue carecia de blogs com pegada jovial que fugiam do básico: carne, tango e vinho e então o Chicas cresceu bem rápido (muito por conta dos meus posts desabafo quando saía com porteños hehe). Não esperava jamais o sucesso que foi e achei que estava sonhando em um momento.

Ter a vida exposta não foi fácil, e também não sei se foi o caminho certo, mas foi o que aconteceu. Era o que eu precisava naquele momento, estando errado ou não. Conheci tanta gente pelo blog que eu jamais mudaria algo se pudesse voltar ao tempo. Mas o mais importante de tudo foi a oportunidade que essa plataforma me deu de escrever. Sempre fui muito feliz escrevendo e não abro mão desse meu espaço por nada.

Lancei o blog em Março de 2012 e hoje 3 anos depois, sinto a necessidade de mudar de aires. Minha vida em Buenos Aires já não andava do jeito que eu queria e além do estresse gerado por diversos problemas eu decidi deixar as coisas fluírem e tcharan: fluíram. A vida me encaminhou pela volta ao ninho. E tudo aconteceu de forma mágica e acabou me guiando de volta à SP.

Mas por que eu falo em desistir?

Acabei acreditando em um momento que Buenos Aires era minha cidade no mundo. Ainda não sei se isso está certo, precisaria de mais tempo e viagens, mas é lá que eu me sinto em casa. Parte de mim queria muito poder ficar lá forever and ever, muito porque Buenos Aires te encanta (mas te cega) só que eu também caí na real de que estava ficando impossível fazer isso: inflação, aluguel, carreira, família, relacionamentos, etc. Achei uma hora que estava dando murro em ponta de faca e que sim, eu sou teimosa igual ao meu avô: insiste em algo quando não deve mais insistir.

Meu lado ingênuo acreditou em um momento que o blog iria bombar demais e que eu iria realizar um sonho: viver escrevendo. Só que não. A real é que me dedicava MUITO, vivia sem vida e me dei conta de que não, pelo menos agora, eu não iria conseguir isso e estava inviável viver na cidade. Por inviável leia-se: morar de favor por um tempo porque não achava apartamento que aceitasse me alugar um quarto que fosse sem fiador. Quem me conhece de antes, muitas vezes, deve ter achado que eu vivia uma vida de princesa e mega cosmopolita na cidade, o que era uma mentira. Reclamei algumas vezes de BUE no blog, mas era sutil, não era a ideia abrir as páginas virtuais desse meu diário para falar de assuntos tão pessoais. Mas diversos fatores me ajudaram a tomar essa decisão além do fator aluguel. Por mais que eu falasse no blog sobre relacionamentos (homens, família e amigos), o fator carreira e novas experiências ajudaram e muito na hora de desistir.

Desistir, palavra que eu acho que vai me atormentar ainda por bastante tempo, mas que hora ou outra devo superar.

Se eu tenho receio de perder seguidores, credibilidade ou ficar ainda mais longe do meu sonho de viver escrevendo? Não vou mentir que passou pela minha cabeça e quem não teria? O primeiro estágio de lidar com um blog - relativamente - grande é o encantamento. Essa fase de achar que tudo é perfeito, que teu blog é perfeito, que você é a mina (ou o cara) e que nada além disso faz sentido, passou. Hoje sei que perdi oportunidades de comercializar o Chicas, sei que é uma marca forte no setor, sei também que ficar mudando de cidade e fazendo inúmeros blogs não dá certo. E ainda, sei que esse mesmo blog poderia me dar um sonho de carreira, aquela que eu sempre sonhei. Mas esse mesmo blog me ensinou que ter um blog requer de tempo (muito), planejamento (diversos) e estratégia (fundamental). Aprendi que é um negócio como outro qualquer caso você queira viver disso e que para dar dinheiro precisa ser tratado como uma empresa e para ser tratado como uma empresa você precisa ter maturidade suficiente para isso - coisa que, confesso, tem que ser construída.

Fazer do Chicas meu ganha pão nunca saiu da minha cabeça desde 2012, principalmente pelo encantamento que eu tinha em lidar com ele: sai em revistas, sites, jornais, na TV, fiquei conhecida. Quem não gosta? Mas dinheiro que era bom, nada. Pra fazer o negócio vingar de jeito eu teria que largar meu trabalho e me dedicar 100% a esse projeto. Mas como? Se largasse o trabalho não teria condições de levar a vida que eu precisava levar para gerar conteúdo e engajamento no blog.

E ainda, como escrever sobre uma cidade que eu sempre amei mas que vinha me tratando mal há um tempo? Sabe aquele tesão, vai acabando aos poucos. Não que meu amor tenha deixado de existir, ele sempre vai estar, mas de novo, o encantamento vai diminuindo.

Além de tudo isso, passou pela cabeça: e a minha vida? E meus outros sonhos? Tenho que me desfazer de todos em pró de um só?

Sobre o Blog

Não quero mentir: manter um blog não morando na cidade é complicado e não dá certo. Por isso, o Buenos Aires para Chicas vai deixar de ser atualizado para dar lugar ao São Paulo, Encantada. Pode ser que, de vez em quando, role um post ou outro, mas a real é que estou fechando um ciclo. Não por isso, quero para de blogar. E acredito que a oportunidade de mostrar São Paulo desde o meu ponto de vista pode ser interessante.

Sei que tem muita gente que reclama de SP (com razão) e sei que há diversos problemas, mas não vai ser um espaço onde eu vou vir me queixar. Vai ser um lugar que eu mesma vou usar para ver que sim, dá para ser feliz aqui também. SP é enorme, cheia de variedade, é certo que as coisas são meio fora de mão e tudo requer tempo, mas são adaptações. Não é verdade?

O que eu espero dessa nova fase?

Crescer. Lidar com novos desafios e realizar outros sonhos. Espero que vocês curtam esse blog novinho que vou fazer com o maior carinho e que vocês descubram, comigo, uma cidade bem encantadora> www.saopauloencantada.wordpress.com

Silvia y Maro: Loja Tendência de Couros em Buenos Aires

20 de jan de 2015

Já escrevi sobre eles aqui no blog (lembram?), sei que esses dias estava atrás de uma bolsa quando a Ariela me ligou e disse pra eu visitar a loja que tinham coisas novas a venda.



A Silvia y Mario é uma loja bem especializada em BUE que vende jaquetas, bolsas, e tudo mais de couro, não só de vaca, mas também de cordeiro e afins. O legal deles é que o trabalho é PERSONALIZADOOOO, ou seja: você pode ir e fazer a tua própria jaqueta que eles a produzem num prazo curto de tempo, te entregam no hotel e ainda você tem a possibilidade de gostar ou não do produto, incrível né?



Além disso, as coisas que tem por lá são de altíssima qualidade. Eu tenho uma bolsa deles que ó tá durando bastante. Ah, esse serviço personalizado que eles oferecem pode ser tanto para fazer uma jaqueta do zero como também arrumar as que já tem por lá. Bem legal, né?


Mas se você não contar com tempo suficiente para fazer uma a moda própria a loja deles é repleta de modelos interessantes e joviais pra todo mundo.


Tem coisas coloridas, uma pegada mais rock e assim por diante. Eu amo demais as bolsas em diversos cores deles. Dá vontade de ter várias né?


Além de tudo isso, TODOS os atendentes são mega queridos, tem uma paciência de jó, falam outros idiomas e tão lá pra provar que SIM você fica bem numa jaqueta de couro. Sem falar que couro é atemporal né? Serve para quase todas as estações do ano, combina com tudo e mais um pouco, te deixa com ar mais jovem e não estraga se cuidar bem. É um investimento mas que vale mega a pena.


Silvia y Mario
Marcelo T. de Alvear 550. Retiro.
www.facebook.com/SilviayMario
www.silviaymario.com

7 Verdades Sobre a Azaração Porteña

19 de jan de 2015

Passam dias e tem coisas que eu ainda NÃO CONSIGO ENTENDER simplesmente sobre a azaração porteña. Aqui o negócio é tão sério que colocar um like numa foto já é motivo de "DIOS MIO". Essa coisa de não fo** e não sai de cima é DURO DE ENGOLIR. E tem gente tipo eu que não tem paciência e/ ou já desistiu.

Presta ATENÇÃO AMIGA antes de decidir gostar de um local:
- se você colocar like em alguma foto já é sinal de tá afim. Se o cara colocar também. VERDADE. E se a foto for antiga então, PIOR. O nível azaração pra esse caso é 9.

- porteño - everyobody knows - é mais romântico e dramático, certo? Certo, concorde porque eu tenho razão. Com isso, espere indiretas nas redes sociais: fotos de lugares que você costuma frequentar, músicas que por algum motivo ligam vocês, frases aleatórias sobre algo da vida. Porteño também espera que você tenha bola de cristal para adivinhar que o que ele vem fazendo no facebook e etc serve para você, no caso, cara amiga. Nível de azaração aqui é 5.

- troca de olhares é algo que sempre vai existir para os porteños, mas ao contrário do que rola no Brasil, não garante azaração. Ok? Porteño ama flertar mas não é por isso que ele vai chegar em você. Nível de azaração para o broxante olhar 43 deles: -2.


- se ele te chama de "boluda" não desanima. Sei que é BROXANTE, mas juro que vejo muito casal se chamando de boludo entre si. Como boludo não serve de maneira alguma para a azaração, o nível é 1.

- se você mandar mensagem pro cara sem mais nem menos, também é sinal de que está dando em cima. O nível de azaração é 7 se a mensagem for enviada até às 11h da noite. Se for enviada depois das 11h pulamos para nível de azaração +11 plus. Vale a mesma escala se o cara te mandar mensagem.


- se na sua presença ele parece mais criança do que nunca, daí amiga: ELE É TEU. Porteño tende a chamar mais atenção que Carmen Miranda quando tá afim de uma chica e não sabe muito bem como demonstrar. Nível de azaração: +20plus ao quadrado.

Mas AMIGA no final de tudo, esteja pre-pa-ra-da para muito tempo de enrolação. Por isso, uma dica:

      

E no caso do dito cujo decidir arregar porque ele é muito bobo e não pode com o poder da brasilidade que temos (que eu ainda não entendo qual é), tem um MONTE DE BAR pra você> nesse link.

 

E um viva, pelo menos, ao charme dos caras.

Top 10! Lugares que eu Mais Fui em 2014

7 de jan de 2015

Tá tarde pra fazer retrospectiva? Não né? Hahha, seguem aqui os lugares que eu mais fui ano passado.

| RESTAURANTE |

A Nos Amour: o bistrô que eu mais adoro na cidade, de dono francês e comida caseira. Tudo que é servido lá vem em perfeita execução, apesar de ser mais romântico eu vou mesmo assim: sozinha, acompanhada de amigos e etc ehehe. Só funciona à noite, então tem que ser pro jantar mesmo e tem que reservar porque o lugar é pequenino e pela famosa gastronomia, enche de gente. Fiz um post bem completo no Destemperados. Fica na rua Gorriti 4488, Palermo Viejo.


Don Julio: entendo que escolher uma parrilla em Buenos Aires é uma tarefa difícil, mas eu estou ficando bem apaixonada pela Don Julio a cada dia que volto lá. Não só pela atenção do pessoal que atende, mas pela comida também. Linguiça, bife de chorizo, matambre, bondiola, tudo é muito bom (peça sempre ao ponto que vem mais gostoso). O menu de vinho deles é delicioso também e a gama da Catena é de encher os olhos, vai de Animal Cabernet (anotou?). De sobremesa a cheesecake de maracujá vai muito bem com um vinho doce que eles tem chamado Deserto Pampa, as meninas vão amar, tenho certeza. Reservem!!!!! Guatemala 4699, Palermo Soho - www.parrilladonjulio.com.ar.


| BAR |

Nicky Harrison: quem me acompanha no Instagram, sabe que eu estou nesse bar toda semana hahaa. Acontece que ele é mega escondido e é complicadinho de entrar: tem que jantar no restaurante de sushi da frente e torcer pra que eles te chamem para conhecer a bodega. Lá dentro? O melhor bar de Buenos Aires, by far. Cheio de mistério, gente linda, bartenders incríveis. Dica: durante semana é muito mais fácil de entrar, nos findes enche de gente e eles dão preferência para quem tem o cartão de sócio deles. Malabia 1764, Palermo Soho - www.facebook.com/Nicky-NY-Sushi.


Victoria Brown: bar nuevo na cidade, quer dizer, nem tão nuevo mais, pero da moda. É lindo, arquitetonicamente falando é o must da coisa (quase ganharam prêmio de melhor design de bar DO MUNDO) e ainda tem o menu mais extenso de tragos da cidade, sem exageros - só indo pra ver. VB tem um ar mais de baladinha, isso porque a cada noite tem um dj diferente que arrasa e deixa todo mundo com vontade de dançar. Vive cheio de gente, então se quiser ir para sentar e comer tem que chegar isso, lá pelas 21h30, ok? A comida deles é bem boa, se a gente pensa em comida de bar.Tragos? Difícil escolher, mas vai pela bússola do sabor: a cada hora tem um trago sugerido, meio sexy atmosphere. Costa Rica 4827, Palermo Soho - www.facebook.com/victoriabrownbar.


| CAFÉ |

Bblue: amo esse lugar porque tem sucos com blueberries maravilhosos, foi meu refúgio em dias de calor ahaha. Armenia 1692, Palermo Soho - www.facebook.com/bbluedeli.


Lattente: melhor café mesmo de Buenos Aires, mas café de tomar não pela decoração ou pelas comidas que acompanham (apesar de serem gostosas, carece de opções). Comandado pelos melhores barristas da cidade - colombianos - esse minúsculo lugar lota de gente, mas tem o melhor café da cidade, tou repetindo né? Mas é a mais pura verdade ahaha. Vai sem medo e pede qualquer coisa e controla a quantidade de açúcar para sentir mesmo o sabor da bebida. AH, eu AMO o bolo de maçã deles! Thames 1891, Palermo Soho - www.facebook.com/LATTEnTEArgentina.


| LOJAS |

Las Pepas & Ay Not Dead: foram as duas lojas que eu mais comprei esse ano. Tem um sapatinho que faz sucesso demais quando eu coloco (foto) que eu comprei na Las Pepas. As roupas dessa marca são bem românticas, uma graça!


Já a Ay Not Dead é bem rock e geral amou a camisetinha que eu comprei lá dos Smiths ehhe, na foto. Essa loja é um pouco cara, mas sempre tem promoções não avisadas, morro de amor.


| BAIRROS |

Belgrano: morei aqui sempreeeee e esse ano achei que o bairro ficou tão mais lindo, tão cheio de coisa! Fiz até esse post.


Villa Crespo: point cool da cidade, Crespo vem cada vez mais arrasando em BUE enchendo de lugares autênticos à beça. Tão legal que até rolou de fazer um guia só do bairro no Buenos Guias que dá pra comprar aqui por R$ 20,00 (e entrega na hora).


2015, veeeem!

SUBIR
Buenos Aires para Chicas . Todos os direitos reservados. © Maira Gall .