Dicas Práticas para Viajar Sozinha

19 de mai de 2014

Quando a gente pensa em viajar sozinha o primeiro que vem à cabeça é a segurança. De fato é sim mais perigoso que uma menina passeie sola que um homem. Ainda não vivemos em um mundo que nos permita viajar por aí sem maiores preocupações.

Minha última viagem sozinha foi ao Rio de Janeiro, mas passei por Londres, Paris, Lima, Punta del Este, Montevidéu, Colonia, São Paulo, Buenos mesmo, enfim. Sei que há cidades que isso não é tão complicado de se fazer, por exemplo, Londres. Outras, como Lima, você já deve ter mais cuidado.


A primeira coisa é ter tudo planejado. Planejamento para uma viagem sozinha nunca é demais, sei que algumas meninas gostam de sentir como é a cidade e se virar por lá, óbvio que isso é permitido ehehe, mas quando falo de planejamento é: comprar passagens com antecedência, reservar transfer seguro, pegar um lugar legal para ficar etc.

Eu sempre acho melhor reservar transfer porque é mais seguro. Exceto que você já conheça o lugar e já tenha o jeito certo de se locomover por lá, gastar um pouco a mais para estar sossegada não é um dinheiro jogado no lixo. Cidades como Buenos, Londres, Paris oferecem facilidades legais para ir e voltar do aeroporto, vide metro, ônibus, etc. Ainda assim, se você não se sente segura carregando mala pra cima e pra baixo e ainda pegando transporte público depois de um voo longo, abra a mão e gaste um pouco a mais sim no transfer.


Na escolha de hospedagem depende de como você é, se sua ideia é conhecer gente evite alugar apartamento, isso vai te inibir demais de conhecer galera legal. Eu sempre sugiro ou ficar em um hotel com áreas comuns interessantes ou hostels mesmo. Em Lima eu fiquei em um hotel maravilhoso, mas como tinha uma grande movimentação de gente não consegui conhecer ninguém, em Londres foi perfeito. O hotel parecia uma casinha e as áreas comuns eram interessantes: uma mesa comum no café, equipe jovem, etc. Já em Paris pequei e aluguei ap, não conheci ninguém, mesmo porque é difícil demais conhecer gente por lá em bares que seja.

Enfim, se a ideia é então é socializar prefira hotéis e albergues, mas se você quer fugir do mundo, ap é sua melhor escolha.

Na hora dos passeios, faça o que você quiser: eu acho que isso é a grande maravilha de viajar sozinha. Comentei dia desses no facebook do blog que houve um dia no qual eu conheci 5 casas de chás diferentes em Londres e que eu amei tanto que acho que ninguém teria feito isso comigo de bom grado ou deixando de querer algo em troca ahaha.
Enfim, para curtir mesmo sozinha, o planejamento, volto a dizer, é a melhor coisa ever. Melhor sempre sobrar atração (desculpa para voltar) que faltar. Separe tudo que você queira conhecer, desde bares, restaurantes, cafés, lojas, museus, passeios ao ar livre até horários para descansar e etc. Revire blogs e sites que se mantém sempre atualizados, é a melhor coisa.


O TripAdvisor é sempre muito legal na hora de escolher, ele deixa você filtrar por passeios que as pessoas fazem sozinhas ou em grupo. Se a ideia, de novo, é conhecer gente, prefira passeios em grupo, sempre vai ter uma alma boa disposta a conhecer gente, caso contrário pegue sua câmera e se solte sem destino pelas ruas da cidade que você escolheu para viajar. Acho que um equilíbrio entre os dois tipos de programação é o ideal, houveram dias no qual eu queria ficar sozinha e saía sem rumo, outros dias eu até fiz umas caminhadas em grupo.

Talvez o que gere mais perguntas tenha a ver com segurança. É normal que você não se sinta muito livre para fazer o que bem entender. Eu, por exemplo, raramente dizia que estava viajando sozinha para determinadas pessoas e isso não tem NADA a ver com sentir vergonha de viajar by myself, muito pelo contrário! Era mais por precaução mesmo, de verdade: não há nenhuma (n-e-n-h-u-m-a) necessidade em ficar espalhando pelos quatros cantos do mundo que você está no lugar x e sozinha por n motivos. Ok que existem países maravilhosos, com níveis de segurança excelentes, mas gente de má fé tem em qualquer lugar do planeta. Ok?


Aquela velha história de evitar lugares vazios ou com gente estranha sempre vale, viu que a coisa tá ficando meio esquisita? Pega e vai embora, por favor, não queira se arrisca sozinha em um país que você não conhece ninguém, dale?

Nunca pegue táxi com pessoas desconhecidas, nem saia com um cara que conheceu na balada. Melhor marcar um encontro no outro dia em algum local aberto, mesmo assim evite lugares que você não conheça bem. Antes de sair, veja bem onde fica e leve consigo um número de táxi, o endereço do seu hotel anotado e dinheiro suficiente para voltar.


Nunca deixe de viajar sem seguro viagem. Você nunca sabe se vai acontecer algo. Mesmo porque os países da Europa não autorizam a sua entrada sem um seguro viagem de determinada quantidade de dinheiro. Nunca é demais estar coberta.

Além disso, tenha sempre um método de dinheiro por precaução, isso é: ou um cartão de crédito a mais ou Visa Travel Money. Esses cartões são excelentes para viagem e você acaba não precisando levar tudo em dinheiro vivo que não é lá muito seguro. Pelo menos com cartão existe a possibilidade de recuperar o dinheiro caso perca ou aconteça algo.

Fora essas há outras milhares de dicas para dar que eu vou ir compartilhando com vocês com o tempo, segue o check list:
- Planejamento. Deixe tudoooo esquematizado e, importante: mantenha alguém da sua família pendente do seu itinerário, com número de voo, endereço, telefone e site do hotel, etc. É sempre bom manter alguém atualizado da tua viagem. Conhecer o lugar que você vai nunca é demais, leia tudo sobre lá e de valor a blogs locais.
- Transfer. Chegar e sair para os aeroportos sempre é uma tarefa mais delicada porque em quase toda cidade do mundo, os benditos ficam longe do Centro. Prefira voos que chegam cedo e saem cedo, evitando ter que circular à noite.
Eu, socializando no hotel em Londres.
Adaptação. Leva um tempo até você se acostumar com o seu bairro, mas conhecer a redondeza que você está é imprescindível! Saiba, pelo menos, onde há uma farmácia por perto, ponto de táxi, telefone público, mercado, etc.
- Hospedagem. Queira você ou não conhecer gente, teu hotel deve estar bem localizado, principalmente sendo mulher e viajando sozinha. No caso de você não contar com dinheiro suficiente para pagar uma hospedagem em algum lugar mais seguro, eu aconselho adiar a viagem. Sendo hostel ou ap ou hotel, nada é melhor que uma boa localização para se virar bem.
- Passeios. Se o intuito é conhecer gente, prefira passeios em grupo, caso contrário não irá haver nenhum problema com a programação que escolher.
- Segurança. Redobre. Tome mais cuidado que nunca, cuide dos seus pertences e não de chances ao acaso ou a coisas desconhecidas que te soem estranhas. Lembre-se que é melhor não chamar atenção sob nenhum aspecto.
- Preparando o psicológico: isso talvez seja o melhor preparatório para quem encara uma viagem sozinha. Não se sinta a coitada, trabalhe mesmo nessa coisa de se sentir bem consigo mesma (que é uma bela de uma vitória linda). Jamais se sinta inibida de comer em algum lugar porque todo mundo está acompanhado e comece a apreciar outras coisas ao seu redor: o movimento das pessoas, a decoração do local, os detalhes, coma o que quiser sem que ninguém te julgue, passe o tempo que você acreditar ser necessário em determinado local e ainda não se intimide com olhares. Mulher sozinha chama muita atenção, tente usar isso ao seu favor (aka aumentando o ego ehehe).

Boa semana!

19 comentários

  1. Amanda, queria saber o seguinte: vc reserva hotel mesmo ou hostel?
    eu queria pro RJ sozinha e pra Buenos Aires, mas fico pensando: fazer check in sozinha?? devem achar estranho uma moça sozinha fazendo check in em um hotel, tenho sempre a impressão que fazem julgamentos ruins...fui pra Nova York sozinha e tava morrendo de fome e parei em um restaurante italiano sozinha pra comer um prato de massa. Foi INSUPORTÁVEL, o garçon veio perguntar pq eu estava sozinha (não acreditei, achei surreal), depois veio outro cara oferecer uma taça de vinho, não tive paz! peguei trauma e nunca mais fui comer sozinha e nem viajar sozinha...mas não tem ngm que queira ir pro RJ comigo e eu não quero ficar em casa! Então fica esse dilema!!!! O que vc acha? bjs obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Adri,

      Eu acabei de ficar um mês no Rio e adorei. Eu acho que, no geral, você deve agir com mais naturalidade. Os homens querem cuidar e acho isso até fofo e, claro, outros querem abusar.
      No caso do vinho abrace isso, se quiser aceitar agradeça e troque papo com o cara (você jamais está obrigada a ficar com ele, eu conheci caras super legais assim) e se não quiser, agradeça o convite mas diga que não com educação.
      Entenda que, infelizmente, não é comum. Sempre que eu saia em Londres e Paris, me perguntavam e eu era querida, e eles cuidavam demais, me davam senha de wifi e ainda, dicas. Veja isso com mais carinho. Ok?

      Besos.

      Excluir
    2. Oi Amanda
      Eu acho que uma mulher sozinha chama a atenção e é verdade, não são todas que viajam sozinhas, por isso, acaba tendo esse estranhamento. O que me incomoda é o fato de os homens acharem que vc sempre deve estar acompanhada e se não estiver, é como se estivesse dando mole pra qualquer um. Eu não gosto muito de tantos julgamentos, procuro respeitar as pessoas, suas decisões, enfim, individualidade. E acho que acabo reagindo mal quando sinto que não fazem o mesmo comigo. Preciso mesmo agir com mais naturalidade e tentar tirar de letra, mas acho que quando vc está fazendo sua refeição e fica vindo gente perguntar o motivo de vc estar sozinha, entendo como invasão de privacidade, me sinto desrespeitada. Enfim, acho que tenho que tenho que lidar de outra forma, caso contrário, isso vai dificultar minhas futuras viagens. Obrigada pela resposta. beijos

      Excluir
  2. Oi, você pode contar sua experiência ao passar pelas imigrações na Europa? Obg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria,

      Não tive nenhum tipo de problema. Claro que há cuidados que devem ser tomados na hora da imigração: levar documentos corretos, comprovante de meios financeiros para ficar lá, reserva de hotel, etc. E jamais aparentar estar lá por outra coisa, ser educada é primordial, principalmente em Londres.
      Eles só me perguntaram quantos dias eu iria ficar, porque estava indo e se era minha primeira vez no país.

      Bjs.

      Excluir
  3. Olá, adorei as dicas! Estou procurando dicas para ano que vem fazer minha primeira viagem sozinha. Muito obrigada, vc ajudou bastante. bjs

    ResponderExcluir
  4. Já viajei sozinha muitas vezes. Infelizmente é difícil conciliar tempo e dinheiro com amigos e família para que possamos viajar juntos, então não perco a oportunidade e vou sozinha mesmo. Acho super importante encarar a viagem da forma como você escreveu no post: como liberdade, não como solidão. Minha irmã diz que repara em muito mais coisas quando viaja sozinha, e isso é verdade.
    Em julho voltarei a Buenos Aires e ficarei no Simple and Charming (uma dica aqui do blog, obrigada!). Gostei muito da proximidade com o metrô, porém vi pelo mapa que, para chegar do outro lado de Palermo, tenho que passar por um local que não consegui identificar (é uma estação de trem?). Estou ficando em Palermo justamente para aproveitar lojinhas e restaurantes e fiquei receosa de andar esse pedaço a pé sozinha à noite. Você acha que é seguro ou seria melhor pegar um táxi, mesmo com pouca distância?
    Você conhece a estancia Villa Maria? Pretendo me hospedar lá por uns dias e gostaria de saber sua opinião.
    Com essa viagem próxima, estou acessando diariamente seu blog. É muuuuuuuuito útil e simpático! Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sheila! Obrigada pelas palavras :)
      Essa parte de Palermo não é recomendável para caminhar sozinha à noite, procura evitar aquela região a partir das 18h ok? Que é quando começa a escurecer. Prefira táxi para atravessar a linha.
      Sobre a estancia é a coisa mais linda da vida.

      Bjs e boa viagem.

      Excluir
    2. Dei uma olhada mais de perto pelo Google o caminho do metrô até o hotel e vi que passa por essa linha também. Estou vendo outras opções de hospedagem, pois vou usar bastante o metrô, inclusive à noite. Muito obrigada pelo retorno, Amanda!

      Excluir
  5. Muito bom Amanda! Estou ajudando minha irmã na primeira viagem dela sozinha e acho que ela vai se amarrar em ler seu blog.
    Sobre o seguro de viagem, sempre fiz com a Touristcard e recomendo (https://www.touristcard.com.br/ ) . Recomendo a todos que pretendem viajar um dia a nunca ir sem um. É melhor ter e não precisar, do que não ter e precisar. rsrsrs

    ResponderExcluir
  6. amanda, na Italia da pra entrar sem seguro viagem e sem mostrar dimdim, ao menos nas 4 vezes que fui foi assim!
    muito bom pra quem vai fazer uma viagem mais enxuta e não tem como entrar no país endinheirada :*

    ResponderExcluir
  7. Tenho muuita vontade de viajar só, acho que pode ser um momento de muito aprendizado sobre como lidar consigo mesma!!

    Amanda, tô indo pra Buenos no final de junho. Estive aí em fevereiro e tava lindo, um calorzinho gostoso, mas agora tô com super medo do frio, e não faço a menor ideia da intensidade, sabe? De como me vestir,o que levar na bagagem (precisa de luva? muito cachecol? só dá pra usar casaco de couro/trench coat com um monte de casaco por baixo?)... então fica a sugestão de post, com dicas de como é que dá pra se vestir lá no frio e ser feliz :))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah e parabéns pelo blog!!! visito sempre desde que tava me planejando na 1ª ida a BA e usei muuita informação que peguei por aqui! Bjo!

      Excluir
  8. Todas as dicas do post são ótimas, mas a melhor é sobre o psicológico.
    Sério, tudo é possível planejar, mas a sensação de estar sozinha é algo que me supreendeu demais. Passei por todas as sensações: vergonha, insegurança, preguiça por não ter gente junto me animando, saudade e vontade de compartilhar coisas que eu estava passando .... Tinha dias que eu acordava super animada e batia perna por Buenos Aires inteiro, ia andando até o Once, conversava, pegava bike ... E tinha dias que eu mal conseguia reunir coragem pra ir no curso, ficava quieta na aula e só queria saber de voltar pra casa! E é uma sensação chatinha, de culpa, porque a gente acha que quando tá viajando tem que ficar feliz todos os dias, 100% do tempo .... E no fim das contas, viajar sozinha é um grande aprendizado sobre você mesma.

    ResponderExcluir
  9. Eu não cheguei a fazer de fato uma viagem sozinha, mas quando estava fazendo intercâmbio em Portugal, passei 1 ou 2 dias sozinha em viagens que fiz pra Barcelona e Bruxelas (depois encontrei com amigos), e posso dizer que foi MUITO LEGAL! Porque de fato vc vê muito mais coisas do que qnd vc tá acompanhado, e vc se expõe muito mais a conhecer pessoas.. em ambos os hostels que fiquei nos dois países, conheci pessoas muito legais, e talvez se eu tivesse com mais gente eu não me importasse muito, sabe? Foi uma experiência bem legal!

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Oi Amanda!

    Então, eu estou num momento delicado e crítico da vida, eu diria. Tenho pensado em ir pra Buenos Aires desde o ano passado, em 2015, quando eu me formar. Mas penso em fazer uma viagem praí este ano, afinal eu não conheço. Pensei em Bsas por vários motivos, mas existem empecilhos também. Estou meio perdida, sem saber como decidir por certas coisas agora, tentando buscar na internet mesmo coisas relacionadas a cidades que me encantem, que me envolvam, sondando possibilidades de universidades pra fazer mestrado e, principalmente, possibilidades de emprego. Eu vou me formar em letras, mas tenho experiência com produção cultural, e minha ideia era ir pra Bsas porque: é perto (mamãe vai ficar no Brasil), é mais acessível pra brasileiros, alguns amigos já foram e estão morando aí (o que pode ser bom E ruim, já que estou numa fase de desprendimento de tudo, largar tudo pra trás e mudar), a cidade parece ter uma vibe que me agrada (europa romântica, procede?). Mas, de novo, eu ainda não conheço! Eu também não falo espanhol, mas esse problema vou enfrentar com qualquer cidade da América do Sul que eu optar por ir, e acho que aprender pode ser maravilhoso. De qualquer maneira: estou sem norte. Porque, se a princípio Bsas me atraiu por esses motivos, existem outras questões que estão me boicotando, e eu estou enlouquecendo em busca de sinais! Além disso, e o mais importante de tudo: vou fazer tudo isso so-zi-nha. Minha mãe me dá apoio moral, mas pouco apoio emocional e zero financeiro. Ufa. Amanda, estou pirando. Você topa conversar comigo por email? Se sim, por favor me manda um email, acho que seria ótimo conversar com alguém que escreve como você, já que o seu blog foi uma das poucas coisas realmente úteis que encontrei nas minhas pesquisas desesperadas pelo google em busca de um sinal. Hahaha. Socorro?

    Escreve pra mim, pelo amor de deus: francisespindola@gmail.com

    Besos

    ResponderExcluir

SUBIR
Buenos Aires para Chicas . Todos os direitos reservados. © Maira Gall .