Beabá do Restaurante: guia de sobrevivência para comer

9 de out de 2013

Muita confusão rola na hora de ir num restô aqui em Buenos, por isso aqui segue um guia de boas maneiras e de sobrevivência também. 

Ah, antes dá uma olhada nesse post aqui para saber os melhores horários ~porteños~ para comer.

Reservando
Primeiro passo é reservar. São raros os restaurantes que hoje em dia tem disponibilidade imediata para comer sem reservas. Vai por mim, liga um dia antes, ou até mais se for data especial, e agenda. E ah, porteño pra reservas tem pontualidade britânica, nãooooo chega atrasado.


Pedindo Comida
Garçons aqui anotam tudo de uma tacada só. E enquanto você estiver com o cardápio em mãos, mesmo que só olhando, ele não vai vir anotar o pedido. Tem que escolher tudo de uma vez: entrada, prato principal e bebidas, sobremesa não precisa. E daí fica a teu critério: se quiser comer tudo de uma vez pode pedir ''todo junto'', ou se não ''uno de cada vez''.

Pãezinhos
Restaurante argentino que se preze sempre tem cestinha de pães, molhos e manteiga incluída. Pode comer porque está incluído na conta, mesmo que você não queira - explico depois isso.


Chamando Garçom
Importante! Seja sempre educado, mesmo que o cara seja grosso, porque ele pode ser mais mal educado ainda. Ou seja, não chama ele como se fosse cachorro. Isso também vale para bartenders, ok? Chama de ''mozo'', ou faz um contato visual. E ah, cada setor de mesa tem seu garçom determinado, nem adianta ficar pedindo coisas pro outro garçom que não vai adiantar, finca no teu.

Tempo de Permanência
Não há tempo de permanência, argentino demora muuuuuuuuito nas refeições. Bastante mesmo, então relaxa. Pães, entrada, principal, tempo para uma conversa e vinho, e depois sobremesa para dividir. E ainda rola café. Mas ah! Não peça a conta e depois de pagar, fica enrolando. Isso não existe aqui, a conta sempre por último porque você já tá picando a mula mesmo.


Recomendações de Pratos
Não, não pede recomendação pro garçom se você não vai comer o que ele sugerir. Ele vai se sentir ofendido. Juro.

Gorjeta - Cubierto
Parte mais delicada do post. Vamos lá: quando você pede a conta vem discriminado o tal do 'cubierto'. Na real, cubierto em espanhol significa talheres. E de verdade ninguém sabe se o preço que você paga pelo serviço de mesa é pelos cubiertos em si - talheres - ou se é pelo couvert (a cestinha de pão que sempre tem). E não adianta vir com ''não pedi, não vou pagar'' isso NÃO existe aqui, ok? Se tu vier com esse pensamento de arranjar briga por conta disso, amigo, nem vem.
Tem restô que descaradamente cobra caaaaro pelo serviço de mesa/ cubierto. Sempre tenta 'descobrir' antes o valor. Eu já vi uns que cobram até 50 pesos por pessoa, dependendo da phynesse do local. Um restô que cobra no prato uns 60 pesos, vai pedir de cubierto ao redor de 10 pesos por pessoa.
Tem restaurante que diz que não cobra esse serviço, mas na teoria o preço está incluído na comida e somente não vem discriminado como tal na conta.
Esse valor de serviço de mesa/ cubierto vai DIRETAMENTE pra conta do restaurante, por tanto: NÃO TEM nada a ver com a gorjeta deixada para os garçons, ok?
Ou seja, esse serviço sempre vem incluído na conta e você pode pagar no cartão. Agora... Ainda rola a GORJETA, aqui chamada de propina. Isso mesmo.
A gorjeta é - mínimo - 10% do valor da conta e não pode ser incluída no pagamento com cartão porque, nesse caso, o dindin não vai pras mãos do garçom e sim do restaurante. A gorjeta é sim parte do salário do atendente.
E é quase obrigatório porque muuuuitos garçons trabalham em 'negro' aqui, isso é: sem registro, sem inscrição na aposentadoria, sem plano de saúde, etc. Tem garçom e bartender que diz que mais da metade do salário deles é vindo da gorjeta. Aliás, quando restaurantes e bares, procuram garçons e bartenders para trabalhar eles colocam um preço fixo MUITO baixo de salário e um variável de gorjeta que é dependente do cliente. Ou seja, again: se não for deixar, nem entra.
Se a conta chega e deu 100 pesos, mínimo 10 conto de gorjeta tem que deixar. Ok? É só colocar o dinheiro em cima da mesa, embaixo de um copo, etc, que o garçom vai entender que é pra ele. É muuuuuuuito desagradável e totalmente falta de educação não deixar.

Onde deixar a gorjeta: MELHOR coisa é deixar embaixo de algum copo na mesa ou no envelope que vem a conta. Essa é a maneira correta de deixar. Não é comum dar o dinheiro em mãos.

Muita gente acha rude que eles dizem ''gorjeta no incluida'' na hora da conta, mas isso é porque brasileiro tem má fama de não deixar. E eles ficam realmente chateados. Galera, 10%! Maioria do povo aqui troca dinheiro em câmbio negro, vamos abrir a mão aê poxa vida!

Acho que é isso!  Dúvidas, no guichê de comentários abaixo!

41 comentários

  1. Amanda, acho que faltou uma info importante...
    Que gorjeta em porteño é PROPINA.
    Porque a primeira vez que fui, fiquei meio na dúvida se dava PROPINA ou não. Porque em português PROPINA soa meio ilícito né?! rsrs!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tá escrito no post, chica! ''Ainda rola a GORJETA, aqui chamada de propina. Isso mesmo.''

      Excluir
    2. Ops, é mesmo... rsrs! Sorry! :-D

      Excluir
  2. Foi comentado sim Cinthya... "Ou seja, esse serviço sempre vem incluído na conta e você pode pagar no cartão. Agora... Ainda rola a GORJETA, aqui chamada de propina. Isso mesmo."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vdd, Danielly. Acho q li com pressa e foquei no gorjeta por conta do caps lock! :-D

      Beijos!

      Excluir
  3. Quando pagamos em dinheiro, damos a gorjeta separada ou deixamos junto com o valor total?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sempre separado, que é pra ninguém confundir.

      Excluir
  4. Somos obrigados a deixar a propina, mas eu particularmente não acho isso justo com o cliente nem com o garçom que infelizmente depende disso, da "boa vontade" dos outros. Os donos de restaurantes deveriam pagar um salário decente para os seus funcionários... e de acordo com o atendimento... ficar a critério do cliente se deve deixar a propina ou não... assim como o valor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sara, é um assunto realmente delicado porque a maioria dos que trabalham em restô trabalham em negro, é essa a realidade.

      Excluir
    2. Sara, pelo seu comentário vê-se que você viaja ou viajou pouco, não? Só para esclarecer, o brasileiro é o único povo a não deixar gorjeta. E se isso está certo ou errado não é a questão. Costumes e culturas não estão certas ou erradas, apenas são diferentes. Até hoje tenho que explicar por exemplo porque a cultura brasileira permite falta de comprometimento (te dizem, te prometem e não fazem). Isso para mim é muito mais grave do que deixar ou não uma gorjeta se você foi ou não bem atendido...

      Excluir
    3. Fabiola, eu moro em Buenos Aires e já viajei bastante. Você não precisa me esclarecer nada. Eu sempre deixo a propina pq "temos" que fazer deixar. O que eu disse foi a minha opinião. Respeito a sua e a de todos. Beijos!!!

      Excluir
  5. Post maravilhoso!!!!! para mim , que ja moro nesta nesta cidade maravilhosa a alguns anos , ver turistas brasileiros nao deixando " propina" no resto , me doi o coraçao, de vergonha alheia, e de pena do pobre garçon!.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se não fosse por esse Post, talvez não imaginasse que os garçons dependem de propina, já que não recebem salarios. Que coisa triste!

      Excluir
  6. Oi, Amanda! Parabéns pelo blog!!! Você escreve muito bem e é muito atenciosa com os leitores. Estou viciada, mas ainda não li nem metade do que quero, ufa!

    Fiquei com uma dúvida sobre esse post: na hora de dar a propina, pode dar na mão do mozo, como às vezes faço no Brasil? Para não deixar na mesa sem que ele veja? Vou fazer um esforço para não dar as mancadas brasileiras por lá ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre deixa na mesa, embaixo de um copo ou no envelope que vem a conta. É o normal, digamos, na mão ninguém dá.

      Excluir
  7. Na primeira vez que fui a Bs As, visitando o bairro La Boca com um amiga paramos em um restaurante muito simples, mas que foi uma grata surpresa. Além da comida ser maravilhosa tivemos um super atendimento por um garçom jovem e extremamente atencioso. Na hora de pagar a conta ( que eu paguei em dinheiro), inclui 50 pesos a mais como propina. Acontece que ele não deu nem tempo que eu explicasse que os 50 pesos a mais eram sua gorjeta. Saiu correndo e eu de longe vendo ele gesticular com a dona do restaurante, obviamente dizendo que eu "tinha dado $$$ a mais". Minha amiga achou a atitude dele um absurdo e eu achei triste, porque a situação dele realmente devia ser bem dura para ficar tão desorientado. Quando ele voltou a mesa ( meio temeroso que eu já tivesse descoberto "meu erro") eu disse: - Chico, os 50 pesos a mais são seus. Ele ficou mais que sem graça e eu sai rindo... Mas, aprendi a lição: propina você coloca na mesa, embaixo do copo.

    ResponderExcluir
  8. Eu não acho que você tem que dar sempre, se vc gostou do serviço ok, agora o garçom de tratou mal foi grosso ou algo do tipo eu pensaria mt antes de deixar! E outra, no Brasil os 10% costumam vir incluído na conta. Lembro que qd estive em um restaurante aí com minhas amigas, iríamos incluir a propina no valor da conta pq iríamos pagar com o cartão, nossa o garçom ficou furioso dizendo que teria que ser em dinheiro uhauhauauh sinceramente foi mt desagradável pq estávamos com pouco dinheiro, não deu tempo de trocar, e era p o taxi. Ficamos contando os trocados e e msm assim não deu o valor que ele teria que receber e ele ficou mt puto uahuauhah Po tinha entender nós não tínhamos, o do jeito que poderíamos ele não quis. Sinceramente a postura dele me deixou mt irritada, minha volta era não mais p*&% nenhuma! auhuhauha A abordagem influencia e mt! beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainá, aqui os 10% nunca estão incluídos na conta, ok?

      Excluir
    2. Sim eu sei, mas nem td turista sabe disso. Isso que quero dizer, acabamos não nos atentando a isso. Então pode passar desapercebido, por achar que já está incluso ou como aconteceu comigo, pegar desprevenido, estava com pouco $$ em cash e pagaria com cartão. Então não acho que seja vergonhoso ou coisa parecida. Existem situações e situações. Se vc não foi bem atendido, na minha opinião, nem pq dar os 10%, isso em qlq lugar do mundo. Por isso msm este é opcional!

      Excluir
  9. Achei o post um pouco exagerado, moro aqui e não vejo grande diferença entre os restaurantes do Brasil, apenas o lance da gorjeta mesmo e tbm não acho vergonha alguma deixar de gorjeta o quanto acha que a pessoa merece, não necessariamente 10%. Vergonha é sair sem deixar um pesinho pro garçom e tratar mal. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca disse que acho vergonhoso, acho só que seria bacana deixar 10% . Besos.

      Excluir
  10. Em Roma, faça como os romanos. Se é da cultura local, quem sou eu para discutir? E outra, se é para ir com pouco $ e ficar regulando cada centavo, prefiro nem sair de casa. Deixo la propina de boa, pois minha experiência em Buenos Aires ano passado foi a melhor possível, super bem atendida em todos os lugares que fui, contrariando a fama de mau humorados dos porteños.

    ResponderExcluir
  11. Velho, concordo com Ainá. por favor, néah? não me importa se é falta de educação ou não. não vou dar gorjeta a uma pessoa que me atendeu mal. Se propina é uma ajuda que estamos dando pelo serviço do mozo/moza que não ganha o suficiente, que pelo menos atendam com BOA VONTADE. e isso muita gente daqui não faz. tô em outro pais mais os principios de educação e bom atendimento são os mesmos.

    ResponderExcluir
  12. Amanda, talvez eu não tenha me expressado bem no meu comentário. Eu relatei uma experiência minha em um determinado restaurante, nem eu nem minhas amigas estávamos regulando "centavos", já era fim do dia já tínhamos gastado o que trocamos e não deu tempo de passar novamente em uma casa de câmbio.E o assédio do tal garçom não foi legal. Por isso falo da abordagem. Não sou contra a "propina" muito pelo contrário, mas seu for tratada mal, o que n aconteceu das outras vezes que estive em BA, vou cogitar não deixar. Pronto! =)
    Ah e eu prefiro regular a grana do que ficar trancada dentro de casa! Por isso existem passeios econômicos e free! rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainá, cada um tem sua opinião! Fica a vontade pra falar o que acha que tem que falar, eu só comentei sobre o assunto porque tem mta gente mesmo que não sabe que a nossa gorjeta é sim parte do salário dos caras :) Beijocas.

      Excluir
  13. Amanda, realmente, propina é um assunto polêmico!! rsrsrsrsrs....

    ResponderExcluir
  14. Acho que muitas vezes os brasileiros não deixam gorjeta pela falta de costume porque aqui geralmente já está incluindo na conta e não só por malandragem, acredito que seja uma questão de falta de informação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Marcela,

      Concordo com vc! Eu mesma já fui para Buenos Aires e não sabia da gorjeta. Achei que já estava inclusa na conta. Estou me sentindo super mal pelos garçons que me atenderam... Se eu soubesse, com certeza teria deixado a propina. Volto para Buenos Aires em Novembro e vou compensar minha gafe!

      Amanda, ADOREI seu blog! Eu me divirto com seus textos e estou anotando todas as dicas! E graças a vc, os próximos garçons que me atenderem aí terão sua proprina garantida! ;o)

      Excluir
  15. Gorjeta é praxe quase universal. Os 10% aqui vêm discriminados na conta, mas não precisa dominar matemática avançada para notar quando o valor não vem, né? E conheço gente que vai direto praí e não deixa de propósito (e gente com condições para ir ao Tegui, por exemplo).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Complicado. Mas vc diz q ai no Brasil nao vem discriminado neh? Pq aqui não vem não.

      Excluir
    2. Então, o que quis dizer foi isto: é praxe deixar o serviço. Se ele não tá aparecendo na conta, supõe-se que você deixa por fora. Aliás, na Europa e nos EUA (onde conheço), segue o modelo daí. Arrisco a dizer que o Brasil é um dos poucos países em que serviço/gorjeta vêm na conta. Como disse, tem gente que percebe que não tá lá na conta, se faz de desentendido e não deixa de propósito. Acho isso de quinta, sinceramente.

      Excluir
  16. Amanda, muito obrigada pelo post.

    Bjss

    ResponderExcluir
  17. Aqui no Brasil vem discriminado como "Serviço" se vai mesmo pra conta dessa galera é que eu não sei, mas ok! Quase sempre pago. Na verdade avalio o atendimento: Se o garçon for bem educado e atencioso, acho gentil pagar. Caso contrário, vou até o caixa e na caruda mesmo peço pra tirar a taxa (10%) e, claro! não volto mais ali. Semana passada fui a um restaurante japonês e me senti muito mal pela maneira como a atendente me olhava. Parecia que tava me odiando por estar pedindo algo, tive que repetir o pedido umas 3 vezes... Depois ouvi ela dizendo (em alto e bom som) aos companheiros de trabalho, que o dia não estava sendo bom... desculpa! Também não tenho dias 100% e nem por isso desconto nos meus leitores, rs... fiquei muito incomodada! Não volto lá nunca mais!

    ResponderExcluir
  18. eu nao lembro qual restaurante foi, mas paguei a conta, os 10% e ainda dei propina, porque nao sabia se os 10% que vieram na conta era propina ou nao e fiquei com tanto medo pelo que li aqui que fiz as 3 pessoas que estavam comigo darem 20 pesos de propina cada, kkk, melhor previnir do que remediar!

    ResponderExcluir

SUBIR
Buenos Aires para Chicas . Todos os direitos reservados. © Maira Gall .