A Volta

25 de jun de 2013

Eu tinha até programado um outro post pra hoje. Um post de comidas, poxa, eu gosto muito de gastronomia. Mas, resolvi fazer diferente.
Isso aqui é meio improvisado e é, também, um pouco do que rolou nos últimos dias.

Meu aniver foi dia 20 (eba, todascomemora), e resolvi passar ele comemorando com a família. Coisalinda né. Peguei uns dias no trabalho, comemorei do dia 19 pro dia 20 num bar no Centro (depois faço post da delícia que foi) e fui virada sem dormir pro Aeroparque num voo das 7h da manhã.

Ocorreu tudo tão bem: sem atrasos, sem turbulência e 9h30 eu estava em São Paulo. Gente, tão rápido! Fiquei pensando nisso, são apenas 2h30 de ida e 3h de volta (deve ser porque eles fazem uns caminhos alternativos e a volta sempre demora mais). Mas enfim, é tão rápido. E mesmo São Paulo afundada em manifestação foi incrível.


Conheci pessoas super legais, gente diferente, revi minha família e alguns amigos. Engraçado como a gente vai ficando seleto com o tempo né.
Nisso tudo eu sempre vou pensar em voltar para o Brasil. Acho que morar fora é uma escolha que fazemos todos os dias e sempre vou amar ambas cidades, taí a vontade de ter uma vida - e um emprego - que me permita estar entre SP e Bue quando eu bem entender.

Se engana quem pensa que Buenos Aires é perfeita e se engana quem pensa que São Paulo é só um caos. Assim como também se engana que pensa que Buenos é uma loucura e que SP é a maior lindeza da vida. Cada cidade tem seus altos e baixos e encontrar encanto nelas, depende da gente.

Eu mostro nesse blog aqui, uma BUE inspiradora, linda, encantadora. Que eu faço questão de procurar, revirar. Assim como a capital porteña tem seus altos e baixos, SP também tem.
Confesso que sempre fui meio teimosa, tanto tempo morando longe do Brasil não me permite pensar em tentar construir uma vida lá. E acho que enquanto eu estiver aqui eu vou pensar nisso. Fazer uma lista de prós e contras ajuda, mas não é e nem nunca vai ser suficiente.
Acho que a gente tem que perder mesmo o medo de uma vez por todas, né?

E daí você pensa: e aí, Amanda, por que que você está falando tudo isso?
Simplesmente para mostrar que morar fora é a melhor e pior coisa da vida. Ok, meio exagerado.
Mas morar fora é, como eu disse antes, uma escolha diária. Estar longe das pessoas que você ama é um desafio constante. Da mesma maneira que eu amo Buenos, eu entendi que posso voltar a amar São Paulo. Mas e daí, como ir embora dessa cidade? Não tem como. E como ficar longe da família e amigos? Também não tem como. E um São Paulo para Chicas, tem como?

17 comentários

  1. Puxa Amanda! Eu entendo. Eu amo Londres, mas meu pai ficou doente e eu tive que voltar. Ele morreu, o tempo foi passando e eu tive que ficar no Brasil para dar um suporte para minha família. Mas, um dia eu ainda quero voltar para lá. Não sei como, não sei o que irei fazer por lá e também não sei como ficarei longe do (pouco) que sobrou da minha família. Não é fácil, mas força na peruca!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Lindo texto,e feliz aniversário atrasado!

    ResponderExcluir
  4. Sei bem do que você está falando porque estou passando a mesma coisa.
    Se estou em Buenos Aires estou com saudade do Brasil e vice-versa. É uma confusão de sentimentos :(

    ResponderExcluir
  5. FELIZ ANIVERSÁAAAAAAARIO, AMORE!!
    Bem que estranhei sua ausência mas vejo que foi por um bom motivo.

    Cara, talvez só tendo a vivência de morar fora eu possa ter certeza mas acho (e acho bem fortemente) que não passarei por isso. Não morro de amores pelo Rio de Janeiro (muito pelo contrário) e muito menos pelo Brasil. Até vou sentir falta de família e amigos mas isso nunca foi um fator que me impedisse de fazer qualquer coisa.
    No momento estou trabalhando bastante para, pelo menos, sair do Rio de Janeiro mas minha vontade mesmo é sair do país.
    Trocaremos mais figurinhas sobre o assunto dentro de 3 semanas ;)

    Besos!

    ResponderExcluir
  6. Adorei porque tambem me divido entre Porto Alegre e Baires e nao me imagino sem uma ou a outra. Gosto de pensar que sou uma cidada do mundo... Parabens pelo niver. Saludos, Ana

    ResponderExcluir
  7. Eu sempre tive o sonho de morar em outro país... e nunca realizei. Mas consigo entender esse sentimento e tenho certeza q me sentiria assim! Should I stay or should I go? Aliás, acho q a gente é assim com quase tudo na vida, né?
    Ah, e parabéns pelo aniversário! ;)

    ResponderExcluir
  8. Feliz Aniversário, felicidades sempre Amanda! Muito inspirador seu texto. Acredito q temos q morar onde nos sentimos bem, hj sua casa é BUE permaneça nela e seja muito feliz, se um dia não puder mais, tu sabes q São Paulo ou o Brasil te acolherá de braços abertos. Seja feliz hj, onde estiver ! Isso é o que realmente importa. Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Adorei e entendo! Talvez uma cidade imaginaria, São Aires ou Buenos Paulo!
    de postales urbanas - http://depostalesurbanas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  10. Sou de Buenos Aires e moro em São Paulo há muito tempo...
    Não me vejo sem uma e sem a outra. Tento ser feliz sentindo saudades de uma e querendo coisas novas da outra. Nada é perfeito, mas se procuramos encontrar o melhor de cada lugar ou aquilo que nos faz bem, sempre teremos a esperança de chegar aonde queremos.
    Mesmo sabendo que a felicidade absoluta não existe, é em cada detalhe, em cada momento que vivemos ou desfrutamos é que encontraremos um instante de sensações positivas e prazer.
    Metele onda nena! Muy buen blog! Feliz Cumple!

    ResponderExcluir
  11. Amanda, feliz cumple!! Te entendo também, Buenos Aires tem uma magia incrível, uma charme ... e São Paulo tá no coração, é Brasil. Mas que vc seja feliz aonde estiver, besos chica!
    Edinalva

    ResponderExcluir
  12. Feliz cumple Amanda. No tiene solución.Conocí tu ciudad de adolescente,en 1971l solo, sin plata, deslumbrado. Siempre vuelvo.Ahora estoy trabajando por unos días en Sao Paulo, alquilo un departamento en Alameda Santos y Pamplona,ayern almorcé en el restaurante del subsuelo del MASP, hoy fui al sebo que sigue ahi en rua Augusta, eternamente, frente al Pedaco de Pizza. Vi un filme brasileiro, Elena,en el cinema Itau, que antes era Unibanco,y coincido que hay veces que no es posible elegir.

    ResponderExcluir
  13. Queridaaaaa!! Estava com saudades! Feliz cumple!!! Deus te abençoe sempre! Você viu q é pertinho, rapidinho se chega aqui ou ali, então fique um pouquinho em cada lugar, qdo der saudade vc vai de um lugar pra outro. Olha, eu moro em São José dos Campos/SP e meus pais q já estão velhinhos (93, pai e 80, mãe) moram sozinhos em Valença/RJ, daqui até lá são 4 horas de carro e nos vemos, em média, de 4 em 4 meses. Eu já me acostumei e eles também. Minha irmã(q tmb mora em sjc)comprou uma apto pra eles em SJC, mas eles não querem morar aqui, eles vêm e logo voltam. Dizem q a casa da gente é onde estão as nossas coisas....vai ver é isso! Beijos!!

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Conheci Buenos e me peguei pensando em como minha vida poderia ser morando naquela cidade encantadora! Acredito que você pode encontrar detalhes, encantos e coisas para mostrar no blog em qualquer cidade... então um "são Paulo para chicas" poderia existir fácil!!! Obrigada por todas as suas dicas (o Jorge fez meu transfer), com certeza ajudou bastante! e já que você tem esse talento, pode ajudar turistas a conhecerem melhor SP também! hahaha beijão. Lívia

    ResponderExcluir
  16. Amanda, parabéns pelo aniversario :D
    Amei o texto, e passo por isso, dúvidas tomam conta do meu ser rsrs
    Namoro a 3 anos com um argentino e moro no Norte do Brasil (longe né?!) rs
    E estamos nessa "ponte aérea", mas a grana é curta né, e a vontade de morar em outro país sempre fez parte dos meus planos.
    Porem sempre me vem as questões, família, idioma, costumes diferentes de cada país...

    Hoje postei um texto no meu face, que acho que serve pra todos.
    -
    Por mais difícil que seja, existem momentos na vida que temos que fazer escolhas, é duro, pagamos um preço, ninguém está livre disso. Mas, não podemos esquecer que, não escolher, às vezes, nos custa mais caro!
    -

    Estou em uma confusão de sentimentos, vou ou fico. Mas ainda prefiro me arriscar no amor, e construir algo bonito em Buenos Aires, a esperar que caia na minha vida algo extremamente interessante aqui no Brasil.

    Beijooos

    ResponderExcluir

SUBIR
Buenos Aires para Chicas . Todos os direitos reservados. © Maira Gall .