Buenos Aires e a Inflação

20 de mai de 2013

Desde que Argentina é Argentina, existem problemas de inflação. Mas esse post não tem como objetivo explicar a origem disso e sim de mostrar táticas que os porteños usam para driblar períodos de crise.

É verdade que a sociedade se transforma em fases difíceis, logo, com uma inflação a mil é complicado manter o mesmo padrão de vida que antes. Os argentinos têm isso meio incorporado: a cada crise, mudanças são necessárias. E não só mudanças, mas adptações.

- Fazer compras no mercado: o argentino, diferentemente de um tempo atrás, espera pelo dia da semana que tem desconto no cartão de crédito para fazer compras. Os mercados não tem graaaaaandes promoções, e o melhor desconto sempre está no cartão de crédito. Quem tem Citibank vai ao Carrefour às terças, quem tem HSBC vai ao Disco às quartas e assim por diante. O desconto varia de 20% a 25% no valor total da compra, seja no débito ou crédito.
Acontece que com o congelamento dos preços nos mercados - que foi implementado há um tempo atrás - faltam algumas coisinhas, exemplo: o mercado não pode aumentar o preço então tira das prateleiras o que é mais barato. Então, é muito comum não encontrar determinados tipos de iogurte, por exemplo, que pelo acordo de preços deveria estar a 4 pesos mas que na real ninguém encontra no mercado. Você só encontra esses produtos em mercado chinos, mas eles são meio clandestinos e não entram no acordo de preços. Ou seja, variedade zeeeero nas prateleiras, vide foto.

- Peso desvaloriza, vamos gastar: um dos problemas desse peso cada dia mais desvalorizado é a impossibilidade de economizar dinheiro. Hoje você vai ao mercado e volta com duas sacolinhas e gastou 300 pesos brincando. Enfim, com essa coisa de não poder economizar você gasta. Porque o peso que você tem hoje no bolso em alguns meses vai ter menos valor AINDA. Ou seja, quem tem dinheiro guardado hoje, gasta. Conheço uma menina que tinha 60mil no banco pra dar entrada num ap, ela comprou um carro porque nem em sonho consegue com 60mil dar entrada num apartamento aqui hoje. E se não comprasse o carro o dinheiro ia desvalorizar mais ainda. Então, final de semana é NORMAL ver shoppings lotados, gente fazendo dívidas por meses no cartão de crédito.
Falei com um amigo que me comentou que comprou um barbeador de 300 pesos e fez em 10x. Ele me disse ''eu poderia ter pago tudo de uma vez, mas preferi dividir porque até eu terminar de pagar isso o dinheiro vai ser uma merreca e vai sair mais barato a longo prazo''. Coisa doida, né?

- Tchau, to indo fazer minha viagem dos sonhos: muita gente na Argentina tinha dinheiro guardado. E ainda tem. Com a desvalorização de tudo aqui, é normal ver hoje em dia, jovens largando emprego para poder fazer a viagem da vida. Nesse exato momento eu tenho pelo menos 4 amigos que foram rodar o mundo. Eles dizem que preferem ir agora que tem dinheiro que daqui há alguns anos que não sabem nem se vão poder sair do pais com dólares.

- A incerteza: errou quem pensou que travando o dólar os argentinos iriam deixar de comprar os benditos. Eles compram mais ainda. O peso desvaloriza mais a cada dia que passa, então eles tiram o dinheiro do banco, compram mesmo que seja no mercado negro e mantém a economia em casa em moeda estrangeira. Infelizmente isso é um problema que não tem como saber quando vai ser solucionado.

- Roupas: mesmo em crise, e porque tá tudo desvalorizado e ''temos'' que gastar, as lojas colocam o preço nas alturas. Com isso o argentino parou um pouco de comprar em grandes marcas, é bem comum ver o pessoal hoje comprando em outlets, na feirinha da Plaza Serrano em Palermo Soho. Compras em lojas de marca só quando tem promo do cartão de crédito ou da própria loja.

- Lazer: é mais comum ver gente andando de patins nos parques, de bicicleta, ao ar livre que em filas de cinema. Aliás, cinema também: no dia que tem promo no cartão de crédito.

O que tudo isso vai criando é a longo prazo, mais problemas, né? É louco pensar que as pessoas ainda compram dólares para guardar em casa, que largam tudo para viajar pela Europa enquanto ainda dá. Ainda que eu ache bom usufruir sim das promos dos bancos é complicado ver que isso não tem previsão de melhora. Eu falo: Buenos é linda, tem mil e uma oportunidades. Como experiência de vida é show, mas não rola vir pra cá fazer pé de meia, por exemplo (a não ser que você ganhe em dólares ou reais). A gente, me incluo porque ganho em peso, vai driblando a inflação: cada mês se priva de algo diferente. Seja no salão, na academia, ou nas saídas (cada vez tem mais bares e restaurantes com menús promocionais), a gente vai se virando. Porque ainda dá pra se virar.

21 comentários

  1. realmente Amandita, o negócio está punk aí... e fazer o pé de meia nem pensar... por isso voltei para o Brasil... estou guardando aqui para ver se consigo comprar um ap aí... q pra gente é bem mais barato do que comprar em São Paulo, por exemplo... e como é uma cidade turística acho q é possível ganhar um bom dinheiro... bjksss Ps: adoro o blog! :)

    ResponderExcluir
  2. Eu fico realmente confusa com tudo isto. Nós brasileiros , maiores de 30 anos conhecemos o Collor (que acabou com toda a nossa poupança), conhecemos a inflação super alta e etc. Já vivemos crises piores aqui!!!!
    Um amigo meu que mora aí agora fala: Buenos Aires é mais barato que Ribeirão Preto (a nossa cidade, 400 km de São Paulo).
    E a segurança? que nem se compara com a que vivemos aqui no Brasil.
    Com toda inflação do mundo, ainda sonho em mudar para Buenos.
    beijos Amanda

    ResponderExcluir
  3. Concordo com a Erica. E, além disso, mesmo com a desvalorizaçao do peso e a inflaçao os salários na Argentina ainda sao, em média, bem mais altos que os salários no Brasil, o que permite viver uma vida bem mais confortável. Os níveis de IDH na Argentina sao extremamente superiores aos do Brasil, o que mostra que nao adianta nada ter uma economia estável, com uma moeda relativamente forte e uma inflaçao baixa se quem acaba usufruindo de ser membro da sétima maior economia do mundo é una minoria.

    ResponderExcluir
  4. Amanda,

    A realidade daí é triste, mas tem solução! O Brasil teve uma época assim: quando a gente recebia nosso salário corria pro supermercado pra comprar TUDO que desse, porque sabíamos que em poucos dias nosso dinheiro daria conta de comprar bem menos por causa de inflação! Não me lembro muito dessa época porque era bem nova (e vc deveria ser mais nova ainda), mas meus pais ainda falam dela com medo e pânico. Se por aqui isso melhorou, vamos acreditar que, em algum momento, isso vai melhorar por ai também, né? Enquanto isso, força na peruca pra vcs!

    =)

    ResponderExcluir
  5. Estou querendo fazer intercâmbio em Bs As e confesso que esse post me deu um pouco de medo. Então espero que quando eu consiga ir a situação esteja pelo menos um pouco melhor. Segurar as pontas enquanto isso :P

    ResponderExcluir
  6. Sou um chico e adoro seu blog.
    Já fui a Buenos Aires duas vezes (2011 e 2012) e no final do ano estarei aí novamente. =)
    Sempre faço pesquisas para ver o que posso fazer de diferente, ou como estão os preços... Vejo que só nesses dois anos muita coisa aumentou de forma significante. Mas ainda assim acho Buenos Aires mais em conta do que São Paulo. Aqui qualquer passeio simples, como sair para comer num shopping, você gasta 20-30 reais. Cinema, com a promoção do Itaú, consigo ir com frequência. Não acho justo pagar 20-30 reais num filme, e se você comprar pipoca + refrigerante bota mais 20 reais na conta! Ah! Sem contar o estacionamento, que é abusivo.
    Sempre recomendo Buenos Aires por diversos fatores, e um deles é que eu acho que é mais em conta que São Paulo ou Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
  7. Amanda,

    me lembro que quando estava ai em janeiro 2011, alguns amigos argentinos já reclamavam da política da Kircher, da inflação, dos salários....
    Como estudante de Relações Internacionais, leitora apaixonada do seu blog, amante de Bue e curiosa que sou, queria saber sua opinião como local, o que você espera das próximas eleições argentinas, que se não me engano, serão esse ano ainda, não ?

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. *Kirchner hahahha

    ResponderExcluir
  9. Os argentinos temos inflação, mas tambem devaluação...
    Comparado com São Paulo, Buenos Aires continua barata. Comparando valores ao cambio oficial (1 $R= $2.75) com a pagina http://www.custodevida.com.br/ Buenos Aires é um pouco mais cara nos bares e restaurantes, mas muito mais barata em transporte, serviços,(subsidiados, 5 veces mais baratos que no Brasil !!) ingresso ao cinema, taxi, sorvetes, roupa, moradía, etc. E Universidade gratuita, programação cultural economica ou gratis... Essas pequenas diferenças não fazem que eu desista de viajar a São Paulo, nem vocês de visitar Buenos Aires.
    Viagem de metrô: $R 0.95, Onibus: 0.55 , Bandeirada de taxi: R$ 3,30, corrida 5 km R$ 7,00 Hotel e moradía são mais baratas
    A cerveja num bar é mais cara, mas o vinho mais barato.
    Roupa, cinema, saidas, igual ou mais baratas.
    É verdade que já não da para fazer tour de compras ou mas o bom de viajar não é (somente) pechinchar, mas conhecer e disfrutar outras paisagens , culturas músicas, e pessoas.

    ResponderExcluir
  10. acho triste ler isso, mas é a verdade, né?! fazer o que?
    quem morou lá sabe. ainda alimento o sonho de viver
    em baires pra sempre. sou teimosa.

    ResponderExcluir
  11. Estive em Buenos no mês passado e sinceramente, achei os preços iguais a São Paulo e em alguns casos bem mais altos. Uma pena, por que a gente que tá viajando só quer se divertir e não ficar calculando valores. Numa dessas pagamos 60 pesos numa cerveja e 18 em uma garrafa pequena de água... Uma facada! Moro em uma cidade turística no Litoral Norte de São Paulo e nem aqui que já é normalmente caro chega a esse absurdo. Espero que melhore, pois adoro esse país e sinceramente, tem que ter muita coragem pra enfrentar esse bicho papão que é a inflação dai!
    Roberta

    ResponderExcluir
  12. Muito bem, Amanda. Eu so estava esperando voce escrever algo sobre a crise, sabia que uma hora esse post viria. Uma pena tudo isso estar acontecendo. Um abraço!

    ResponderExcluir
  13. Obrigada pelo post esclarecedor e útil, Amanda. Ótemo! ;)

    ResponderExcluir
  14. Oi Amanda adoro seu blog!! Estou viajando para Buenos Aires em breve e gostaria de saber qual o mais viável: levar peso, dólar ou real? Por favor me ajude!!!
    Bjs!!

    Bárbara

    ResponderExcluir
  15. Amanda, o nosso Brasil, não tá muito atrás, não, viu!! E você deve bem saber disso... Por aqui, diferentemente dai, a coisa tá digamos "maquiada", pois a inflação tá aqui pra quem quer ver, enxergar e sentir; pelo menos euzinha tô sentindo na pele, já que o meu poder aquisitivo de uns dois anos pra cá, caiu e muuuito. Pra você ter uma idéia, hoje em dia, só nos damos ao "luxo" de irmos a um bom restaurante, uma vez por mês e olhe lá, e assim mesmo quando vamos ao teatro. O esquema que a gente (eu e marido) tem adotado pra não deixar a cultura e o lazer de lado, vem sendo a dobradinha básica de cinema + jantar (no fast food mesmo, e preferencialmente comendo em buffet à kilo). E, mesmo assim, essa dobradinha básica uma vez por semana de: cinema + pipoca + refri ou suco + jantar em buffet a quilo + bebida do tipo: suco de frutas + beer e sem sobremesa, não sai por menos de uns R$120,00. Valor esse que, há mais ou menos uns dois anos atrás, dava tranquilamente pra gente jantar num japa legal do tipo o Osaka dai de Bue. :((

    Como diz a música: "A coisa tá ficando preta", por aqui também, viu!!

    Beso,

    Glorinha

    ResponderExcluir
  16. Olá Amanda,

    Estou pensando em passar um temporada em Buenos Aires, mas trabalho de casa e recebo pelo banco Itaú. Você tem algum indicação de quais bancos são os melhores para brasileiros por ai? Inclusive para aproveitar essas promoções.

    Obrigado.

    P.S.: Você podia ativar a integração do Blogger com o Google+. Agora que o Google Reader vai morrer muita gente está usando o G+ pra ler blogs tb. Fora que os comentários ficam integrados tb... Dá uma olhada nesse link: http://thenextweb.com/google/2012/07/31/google-integration-arrives-for-blogger-with-more-new-features-on-the-way/ ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha Matheus, os bancos que mais promo tem são o Citibank e Galicia. Ok? Eu vou ver isso do Google ehehe! :D

      Excluir
    2. É, acho que vou ter ir de Citbank mesmo... Vai ser sempre a melhor opção em qq lugar do mundo (eu acho)...

      E se precisar de ajuda na questão do G+ é só falar... ��

      Excluir
  17. Olá Amanda,
    Semana que vem estaremos pousando ai em BUE e surgiu uma duvida, a Farmacity!!
    Voce falou que tem em toda esquina e tudo o mais, mas fiquei na mao pois nao tinha disponivel catalogo online. Dai vao as perguntas: Advil, remedios de febre, gases tem vendalivre ou precisam de receita? E barrinhas de cereais? Vende na Farmacity ou eh melhor no mercado??? (Pergunto porque aqui vende em todas elas e nunca fico na mao)
    Indo com criancas eu preciso comprar algo para saciar a fome para nao pararmos a cada uma hora para comer :)

    De resto so tenho a agradecer pelo blog, super informativo, ajudou muito a conhecermos um pouquinho da regiao. :)

    Congrats!!!!

    Beijos e obrigada!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Má, dá uma olhada nos mercados daqui: Coto e Jumbo tem lista on-line, mas vende sim. Bjo.

      Excluir
  18. Chica.
    Por favor
    Qual o preço da coca lata ai?
    Besos

    ResponderExcluir

SUBIR
Buenos Aires para Chicas . Todos os direitos reservados. © Maira Gall .