Saudades: Conexão Brasília - Buenos Aires

21 de mai de 2013

UHU! Voltamos a tag saudades. E hoje a gente vai pra Brasília com a Gisele Teixeira. A Gi, é a dona do Aquí me Quedo, outro blog ótimo de Buenos pra vocês acompanharem.

Morei oito anos em Brasília e grande parte dos meus melhores amigos estão por lá! Por isso fiquei mega contente quando a Aerolíneas Argentinas anunciou que até junho deste ano começam os voos diretos entre Buenos Aires e a capital brasileira. Enquanto a gente espera, os brasilienses podem visitar os cantinhos argentinos que existem pela cidade. E dar os primeiros passos de tango!

Foto: Gisele Teixeira.

Na área de gastronomia, um dos principais destaques é a casa de carnes Corrientes, 348, na Asa Sul. É meio cara para os padrões argentinos, e creio que até para os padrões de Brasília. Mas confesso: é uma de-lí-ci-a e vale cada centavo. Ojo de bife, bife de costilla, morcilla e até panqueque de dulce de leche. Além disso, o lugar é uma graça, com mesas também ao ar livre, perfeito para aqueles almoços sem hora para terminar. Importante: “Corrientes, 348” é nome de um tango, mas esse endereco não tem nada que ver com a letra, nem adianta ir lá quando vier a Buenos Aires.

Foto: 348.

Depois que saí de Brasília, abriram outras casas de carnes bacanas, mas que ainda não testei. Por sugestão de amigos, deixo aqui a dica de El Pobre Juan, que tem uma paleta de cordeiro na brasa qe dizem que é de lamber os bigodes! A conferir na próxima visita. Entre as novidades (pelo menos para mim) também está El Negro, uma parrilla que promete dar um touch internacional ao tradicional assado.

Reprodução.
Para sobremesa, um sorteve na filial do Abuela Goye do Park Shopping. Abuela em espanhol significa avó e Goye é o nome da família fundadora da grife. Eles são imigrantes suíços que se estabeleceram na Patagônia argentina. Lá, começaram com o cultivo de frutas típicas, como morango, framboesa e frutas vermelhas, além de amêndoas e nozes, ingredientes que se tornaram matéria-prima para a produção de seus doces. Hoje a marca não pertence mais aos Goye, mas mantém a homenagem no nome e na tradição de elaboração artesanal das receitas, com insumos patagônicos. A loja do shopping também tem empanadas! Abuela Goye - ParkShopping, 2º piso, SAI/SO Qd. 1, Área 6580, Guará. De segunda a sábado, das 10h às 22h. Domingo, das 13h às 20h.

Para quem quer uma coisa mais animada, a Giovanna Maia, uma amiga super querida, que morou um tempo aqui em Buenos Aires, abriu em Brasília um restaurante e bar chamado Loca como Tu Madre. Não é um lugar “argentino”, mas serve umas carnes deliciosas como bife de chorizo com farofinha de cuscus marroquino e fraldinha argentina acompanhada de arroz vermelho, fora que o ambiente é um charme!
Como se não bastasse, esta semana de 22 a 25 de maio tem Semana da Gastronomia Argentina no restaurante Bier Fass Lago, no Pontão do Lago Sul. Quem comanda as panelas é o chef Martin Baquero, uma das revelações da onda gastronômica que invadiu Buenos Aires nos últimos tempos. Ele trabalhou no Hotel Bulli Hacienda Benazuza, de Sevilha (Espanha) e hoje comanda dois restaurantes em Buenos Aires: Doppio Zero Café & Expresso e El Almacén de los Milagros Café Boutique. Ele promete um menu de sete passos, inesquecível!

Reprodução.

Outra excelente pedida é o Café Ayala, restaurante temático de tango localizado no interior do Hotel Allia, pertinho do Brasilia Shopping. O dono é o uruguaio assumido brasileiro Julio Ayala, que já comandou cozinhas do nível do Via Vecchia, que fez história em Brasília na década de 1980. O restaurante promove uma milonga por mês, chamada Milonguita. Fica no Hotel Allia. SHN Q5. Bloco B. Asa Norte.

Reprodução.
Para quem tá com preguiça de sair de casa, o argentino Gustavo Mariasis entrega umas empanadas maravilhosas, iguais às que a gente pede aqui. Ele atende a mais de 70 grandes fornecedores, além das clientes individuiais. As empanadas vão desde as clássicas, como carne picante, até as mais “brasileiras”, como a de bacalhau. Chama, La Porteña.

Se você não dança, é só aprender! Minha dica quentíssima é fazer aulas com o argentino Guilhermo Abraham e a brasileira Ana Szerman. Foram eles que me iniciaram no tango e, de certa forma, são os “culpados” de eu estar aqui fazendo um curso para ser professora também! Os dois dão aulas em diversos lugares e a genda está no site Tango para todos. Outra boa opção e a academia do Marcelo Amorim e a da Juliana Castro.

Depois de aprender a dançar, é só cair nas várias milongas que já acontecem na cidade. Por um tempo, Brasília teve uma miloga linda, chamada Bajo la Luna, ao ar livre, em frente ao Museu e Biblioteca Nacional. Infelizmente me parece que esta não acontece mais. Outra coisa que estou esperando é a volta o blog Tango Candando, da Julieta Kiss, que era uma excelente meio de informação mas que deixou de ser atualizado. Volta, Ju!

Milongas de Brasília:
- Primeiro sábado de cada mês: La Milonguita, no Café Ayala - Hotel Allia, no SHN, quadra 5.
- Segundo domingo de cada mês: milonga Entre Sueños, no colégio Cresça, quadra 703/903 Sul.
- Na terceira e quarta sextas-feiras do mês: El Abrazo, no restaurante Dona Lenha do Gilberto Salomão, no Lago Sul.
- De vez em quando a galera tomas as ruas do Planalto!

AMEIIII, sucesso essa tag afff!

6 comentários

  1. Adorei as dicas! moro em Brasilia e não conhecia grande parte desses lugares...

    ResponderExcluir
  2. Que máximo! Não sabia que tinha morado tanto tempo em Brasília. Sou de Brasília com muito orgulho e amo esse cantinho do Brasil que é todo especial. Brasília é riquíssima na gastronomia (muitas opções de restaurantes, de todos os tipos de culinária nacional e internacional), só perdendo para São Paulo. Loca como tu madre é um dos meus restaurantes preferidos na capital. Mas, tem um outro além desses mencionados por você que vale a pena colocar por aqui e que lembra um pouco as parrilas argentinas - Parrila Madrid. Se não conhece, vale a pena conhecer. Ah, a semana da gastronomia argentina aqui em BsB está dando o que falar. Muitas inscrições e propagandas pela cidade. Bjs, Renata.

    ResponderExcluir
  3. Amanda,

    Visito o seu blog com certa frequência porque morei em Bue por 5 anos e sou apaixonado por esse país. Voltei para Brasília porque sou concursado de banco e se não voltasse a tempo, perderia o meu cargo. Fui com o meu pai que é oficial de chancelaria e gostei tanto de Bue que renovei minha licença no banco por mais 2 anos. Sinceridade: Brasília é show, mas Bue é paixão eterna. Foi aí que conheci a minha atual esposa (por sinal, uruguaia e não portenha), mas somos loucos pra voltar. Um dia...quem sabe?! Escrevo para contribuir com mais uma opção de restaurante uruguaio mas bem portenho em seu cardápio como o Figueira da Villa La Parrilla, na Vila Planalto. Quando vier a nossa terra, não deixe de conhecer. É uma verdadeira experiência gastronômica de tirar o chapéu! Eles oferecem empanadas, papas, chorizos, bifes de tira, tapas e uma sobremesa que é espetacular: Celestino, também uma panqueca de doce de leite que minha esposa ama. Quando queremos matar as saudades da culinária portenha é prá lá que vamos.
    Abraços, Sérgio.

    ResponderExcluir
  4. amandaa estou indo passar o niver da minha amiga ai.. o aniversario mesmo cai no sabado! vc tem alguma dica? queriamos algum resto em puerto e dps partir pra balada!! Qual vc indica?? Temos 23 anos e queremos algo que bombe com muitos chicos pra paquerar!!!

    ResponderExcluir
  5. Quanta novidade! tenho que voltar a Brasília!

    ResponderExcluir
  6. Só para complementar o post, no térreo do Shopping Iguatemi de Brasília temos o Freddo também, para matar as saudades das terras porteñas.
    Beijos,
    Mari

    ResponderExcluir

SUBIR
Buenos Aires para Chicas . Todos os direitos reservados. © Maira Gall .